PITACOS #64 – CEI da Emurpe que acabará em pizza!?

(Last Updated On: 30 de junho de 2017)

Importância
O papel que a comunicação tem em nossas vidas é de fundamental importância. Desde os primeiros momentos quando dizemos “papai e mamãe”, até quando aprendemos as mais complexas linguagens, sejam elas, escrita ou falada. E nestes últimos dias, estamos acompanhando o poder que ela exerce no nosso dia-a-dia. Desde a quebra de contrato com uma rádio, até a saída do secretário de comunicação.

Interinidade
Nestes últimos dias, ficou claro que o prefeito interino Rubinho Bertolini (SD), esqueceu que é interino. Ou, na verdade, todas as atitudes que foram tomadas em relação à rádio Difusora de Penápolis, foram visando as eleições suplementares (ainda sem data). O que é certo e que ficou evidenciado na atitude de cancelar o contrato com a rádio é que Rubinho e a turma do PSD, capitaneado por Caíque Rossi, querem afastar a imagem de gestor do ex-prefeito. Com isso tentando minar as possibilidades de um aliado emplacar nas próprias eleições.

Escrita
O prefeito interino já disse informalmente que o desejo dele também é de mexer nos jornais impressos, assim como fez com a rádio. O que não sabemos de fato é se ele fará essas mudanças, agora que o secretário de comunicação, Thiago Mazucato saiu do seu governo e que era contra mexer com os jornais, vide que publicam os atos oficiais e os releases da prefeitura de Penápolis.

Fato
O fato é que rompendo com os meios de comunicação, o que sobrará para o governo interino é dar publicidade de seus atos em redes sociais e em seu site oficial. O que é muito pouco. Hoje não tem essa vazão toda, pois, o que a Secretaria de Comunicação produz é muito limitado e insuficiente. Ele (Rubinho) terá de pensar em alternativas para que possa dar publicidade.

Ex-secretário
Mesmo não sendo da área, Thiago Muzacato era um bom nome para dar sobrevida a uma secretaria claudicante. Ele tem a sensibilidade de um escritor, o conhecimento de um cientista político e a habilidade de um psicanalista para lidar com as pessoas. Contudo, a péssima estrutura que encontrou na secretaria e na própria administração foram fatores determinantes para sua decisão de sair. Sem dúvida nenhuma é uma grande perda.

Estrutura
Já passou da hora dos gestores olharem para a estrutura de comunicação não só da prefeitura, mas também da Câmara de Vereadores e do Daep, com mais atenção. Pois são dali que saem as informações sobre as ações que o nosso poder público municipal está realizando. Na Câmara, por exemplo, ainda tem a pendência de resolver a questão do cargo em comissão que já devia ter sido resolvido com concurso público. Além disso, montar uma estrutura própria com jornalistas, repórter fotográficos, cinegrafistas e equipes de edição como é feito em outras cidades seria interessante, pois, enviar uma matéria de meia lauda por dia e muito pouco para o vasto material produzido durante as sessões semanais.

Daep
Já no Daep, a estrutura não é diferente. Eles tem uma assessoria de comunicação, mas que não acaba produzindo o que de fato deveria produzir. Além do que, todo o material que é produzido (bem poucos por sinal) não podem ser enviados aos meios de comunicação sem o aval da Secretaria de Comunicação da Prefeitura. Isso é um absurdo descabido, pois, o Daep possui uma estrutura independente e somente a comunicação tem de ser subordinado. Falo isso com conhecimento de causa, pois, além de ter sido estagiário, fui até pouco tempo atrás conselheiro e conheci a estrutura.

Finanças
Sinceramente eu não sei o que anda acontecendo na prefeitura. Mas, na última sexta-feira (10), onde ninguém tinham comentado nada sobre as finanças municipais, a secretária de finanças, Maria Emília Pereira de Souza, resolveu escrever um texto intitulado “A situação das finanças públicas de Penápolis”, onde usa de dados do orçamento público municipal para tentar justificar o injustificável, pois, não é de hoje que ela e outros secretários que por ali passaram subestimam o orçamento todos os anos. Com isso, resolveu ameaçar as pessoas que se utilizassem das informações poderiam responder judicialmente. Contudo, segundo ela própria as informações foram retiradas de audiência pública e de publicações da imprensa. Não tem cabimento um negócio desse.

CEI
Quer apagar fogo com fogo? Cria uma CEI. Foi justamente isso que o presidente em exercício, Evandro Tervedo de Novaes (DEM) e mais dez vereadores da Câmara de Vereadores de Penápolis resolveram fazer. Na semana seguinte em que o próprio presidente, denunciado numa ação que pede a extinção de seu mandato, rejeitou a tramitação da representação, foi criada uma Comissão Especial de Inquérito contra o autor da ação, Cláudio Gomes Dias, o Tiradentes, que entre 2013 e 2016, foi presidente da Emurpe e que tinha o próprio Evandro como diretor administrativo e financeiro. A princípio vão investigar as licitações de eventos, festas e salgadinhos, mas, podem estender em outras CEIs, como a da contratação de pessoal.

Saúde
Ontem, fui testemunha do péssimo atendimento na saúde pública do município. Minha mulher com muita dor do ouvido, teve de escutar da atendente da Macro II, que não poderia atender sem encaminhamento do otorrino. Mas, como ter encaminhamento se nem pela atenção básica ela passou? Depois, o argumento mudou. Não temos vagas para hoje. Apelamos então para o secretário de saúde, Luiz Fernando Fink, que nos orientou ir ao Pronto Socorro Municipal.

Atendimento
Segundo o próprio Fink, por mês são realizadas mais de 7 mil atendimentos no Pronto Socorro Municipal. Contudo, se tivesse as Macros de Saúde atendendo casos como da minha mulher, desafogaria os atendimentos que não são de urgência do Pronto Socorro. Esperamos que mude esse quadro rapidamente.

Até a próxima. Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br. E acesse: www.blogdofaria.com.br