VERDADES [OU MEIAS VERDADES] SOBRE O VALE ALIMENTAÇÃO

(Last Updated On: 2 de agosto de 2017)

Desde a última quinta-feira (27), quando a presidenta do SindServPen (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penápolis), Maria José Francelino, a Zezé, publicou um texto em sua página numa rede social – as verdades sobre a reunião do prefeito Célio de Oliveira (PSDB), com os servidores e membros da diretoria da entidade vieram à tona.

A primeira delas é que o servidor não terá reajuste em 2017. Vou repetir – REAJUSTE ZERO. Vou numerar 0,00%.

Logo que isso tomou proporções inimagináveis – a administração num ato de desespero tentou apagar o incêndio com outra verdade, mas, que dá forma que foi colocado, transformou-se em meia verdade. Explico!

O prefeito Célio de Oliveira e seus apaniguados estão dizendo que a proposta não foi zero e sim de 80%, escalonado nos próximos três anos, a partir de 2018. Isto é, sairia dos atuais R$ 112 para R$ 200 em 2020, podendo inclusive chegar aos R$ 224 – valor que atualmente o sindicato pede de aumento. MAS O MANDATÁRIO ‘ESQUECE’ DE DIZER QUE REAJUSTE SERÁ A PARTIR DE 2018.

E 2017?

Quase no fim de sua gestão interina desastrosa, Rubinho Bertolini (SD) – atual presidente da Câmara de Vereadores de Penápolis – enviou ao legislativo projeto de lei que aumentaria em 100% os valores do vale-alimentação.

Na época, Célio de Oliveira já tinha a confirmação que logo em breve voltaria a comandar a administração municipal. Segundo consta, houve inclusive uma trabalho de bastidores com os parlamentares que estavam em seu palanque eleitoral para que rejeitassem a proposta inicial. Resultado 7 a 4. 

A proposta inclusive exposto por alguns vereadores da base aliada, era de que o prefeito Célio assim que assumisse o governo iria analisar as contas e dar um percentual menor. ELES GARANTIRAM.

Contudo, dois meses depois a conversa mudou. A administração diz que não tem condições de conceder aumento em 2017 e 80% em três anos. E segundo a própria Zezé, Célio garantiu que não pediu aos vereadores que votassem contra a proposta. 

Isto é, respondendo à pergunta a cima: E 2017?

2017 NÃO TERÁ REAJUSTE NO VALE ALIMENTAÇÃO.

Creio que, ao invés, de prefeito ficar usando os meios de comunicação para dizer que o Sindicato de Servidores está tentando desqualificar a ‘excelente proposta’, venha a público para reconhecer que em 2017 – NÃO TERÁ REAJUSTE!

Além disso, anuncia um programa real de cortes de gastos na administração, a começar pelos valores astronômicos de horas extras, em que poucos ganham muito. Ou ser mais radical ainda – uma verdadeira reforma administrativa. Bora topar o desafio?