fbpx

Escritor Luiz Ruffato estará em Penápolis para bate-papo

Escritor Luiz Ruffato estará em Penápolis para bate-papo
O escritor brasileiro Luiz Ruffato estará amanhã, dia 29, a partir das 19h30, na Biblioteca Municipal “Prof. Fausto Ribeiro de Barros”, em Penápolis, para um bate-papo com a plateia.
Com livros publicados em diversos países do mundo como França, Itália, Portugal, Alemanha, Finlândia, Estados Unidos, México, Cuba, Colômbia e Argentina, ele se destacou em 2001, com o seu primeiro romance “Eles eram muitos cavalos”, onde ganhou o Troféu APCA oferecido pela Associação Paulista de Críticos de Artes e o Prêmio Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional. 
Ele vem a Penápolis por meio do Programa Viagem Literária, realizado em parceria com a Secretaria do Estado da Cultura, Prefeitura de Penápolis e Biblioteca Municipal, sendo que a atividade é aberta para o público a partir dos 15 anos. 
A Biblioteca Municipal “Prof. Fausto Ribeiro de Barros” fica na Rua Irmãos Crisóstemo de Oliveira, 333, Centro. 
ROMANCES
Luiz Ruffato é autor dos romances “Eles eram muitos cavalos” (2001), “De mim já nem se lembra” (2007),”Estive em Lisboa e lembrei de você”(2009), “Flores artificiais” (2014) e do projeto Inferno provisório (2005-2011), além do livro de poemas “As máscaras singulares” (2002), do infantojuvenil “A história verdadeira do Sapo Luiz” (2014) e do de crônicas “Minha primeira vez” (2014). Recebeu os prêmios APCA, Machado de Assis, Jabuti e Casa de las Américas. O escritor também é cronista do jornal El Pais (edição Brasil). 

Penapolenses refletem o presente para fortalecerem o futuro

Bruna Pardi | Arquiteta
Penápolis é a terra de Maria Chica, o berço de três museus que preservam em si toda uma história, o lugar de índios, portugueses, japoneses, espanhóis. Assim é possível caracterizar a pacata cidade, que neste sábado completa seus 106 anos de fundação. Uma centenária que ao longo de sua história foi marcada pelo desenvolvimento político, econômico e social. E é isso que faz de Penápolis única. 
E diante dos festejos de mais um aniversário, o blog indagou alguns jovens desta que é a princesa da noroeste sobre um tema importante: o futuro da cidade e o que você sonha pra ela. 
Neste período podemos perceber a estabilização taxas de desemprego, os índices de violência reduzidos, o poder do compra e o grau de escolaridade da população registrando marcas positivas. 
De fato, entre o passado e o futuro, heranças e desafios ganham reflexão, segundo qual perguntamos: Qual a cidade dos seus sonhos? E prontamente a resposta foi: melhor do que hoje.
Com intuito de conhecer a juventude e o que eles pensam, conversamos quatro jovens. Com idades entre 25 e 30 anos, Bruna Pardi, Vinicius Peres, Daniele Alves da Silva e Tony Carlos, carregam em si o papel protagonista do jovem penapolense.
Graduada na Universidade Anhembi Morumbi, em Arquitetura e Urbanismo, Bruna Pardi é um belo exemplo quando se trata de empreendedorismo, pois, com a morte de seu pai, o saudoso Dr. Pardi, ela viu a oportunidade de voltar a Penápolis e construir por aqui sua carreira de sucesso nos projetos de arquitetura e interiores. 
Bruna lembra que a cidade é onde ela tem raízes, boa amizades; mas acha que as pessoas poderiam investir mais na educação e na saúde. “As pessoas e os governantes precisam acreditar mais no potencial da cidade, proporcionando mais empregos, investindo mais em eventos como festivais e recreação”. 
A jovem acredita que o entretenimento pode ser um dos meios para atrair a juventude a permanecer na cidade, além dos estudos. “Penso que deveria ter mais estabelecimentos como bares, restaurantes e casas noturnas para os jovens”.
MONOCULTURA 
Vinicius Peres | Estudante
Estudante de Engenharia da Computação, em Araçatuba, Vinicius Peres é um típico jovem do interior que gosta de sair, de se divertir com os amigos, mas na hora de falar sério está a toda prova e mostra que conhece as mazelas, mas também, as belezas que a cidade proporciona. 
Para ele, ver a cidade desenvolver através da monocultura da cana-de-açúcar não é problema. “Atualmente vejo que nossa economia é gerada através da cana de açúcar e assim traz dezenas de pessoas de outros estados fazendo nosso comercio girar”. 
Entretanto vê com pesar os comerciantes que ainda não aderiram ao poder dos e-commerces “Com o advento da tecnologia isso faz com que diminuía, regredindo nosso comercio”. Mas crê na mudança com dois novos empreendimentos que estão para inaugurar. “Em contra partida está vindo dois grandes empreendimentos: o shopping e o Sesi que vai gerar dezenas de empregos e fazendo da nossa cidade um centro de encontros da nossa micro região”.
Mas Vinicius sonha com uma cidade desenvolvida, que proporcione com característica diferenciada e peculiar a nós uma ótima educação, um sistema integrado de saúde, acesso a formação e aos bens culturais, bem como, novos empreendimentos. Para ela, a sensação de impunidade e a falta de segurança são latentes e por isso mesmo classifica como extremamente importante. E finaliza dizendo: “quero que nossa cidade torna-se referência”. 
PRESENTE
Daniele Alves | Comerciante
Daniele Alves da Silva, com 30 anos, é uma comerciante de sucesso. Atualmente com uma loja de lingerie no centro da cidade, mostra que mesmo jovem, pode “tocar” um negócio. Contudo, mostra a generosidade também para com as pessoas. Foi presidente do Rotaract (extensão jovem do Rotary Club) e coordenou muitas campanhas em prol da comunidade. 
Daniele vê com bons olhos o crescimento da cidade, mas gostaria de ver crescendo mais rápido. 
“Vejo a cidade crescendo, não tanto quanto eu queria, mas do jeito que dá. Precisamos de mais incentivo as indústrias, ao esporte, educação e lazer”.
Mas sonho em um dia ver a cidade em pleno emprego, bem como, com uma perspectiva clara para jovens e crianças penapolenses. “Sonho em um dia ver emprego para todos que queiram trabalhar, mas também ver crianças com acesso a educação, lazer e esporte, dando-lhe uma perspectiva de futuro clara para elas”.
PACATA
Tony Carlos | Ator
Tony Carlos é um daqueles jovens fuçado em tudo. É o “sabe tudo” de computadores, mas também é diretor voluntário do Lactário Dília Ribeiro. Hoje é arte-educador no projeto “Livrônibus” e ministra aulas de teatro nas escolas municipais. 
Com 28 anos, e um futuro enorme pelo frente, não troca Penápolis por nada. “Penápolis é muito tranquila e pacata. Me criei neste estilo de vida que não troco por nada”. 
Amante das artes, o levou para dentro da Santa Casa de Misericórdia participar do projeto “Doutores do Coração”, onde conheceu sua outra “metade” – Joe CráCrá, palhaço besteirologista. “Espero que no futuro, tenha mais abertura para as artes, pois já somos abençoados por cultura, mas precisamos de mais e mais”, finaliza. 

Interact Club de Penápolis sedia 7º Olímpiadas Distrital

O encontro terá quatro modalidades: futsal masculino, vôlei misto, truco misto e queimada; além de atividades culturais para integrar os participantes
Marilyse e Renan na expectativa de recepcionar cerca de 350 participantes de 18 cidades do distrito 4.470
Com apenas um ano e meio de atividade, o Interact Club de Penápolis recebeu uma grande missão da Distrital 4.470, realizar a 7ª edição da ODIC – Olímpiadas Distrital dos Interact Club, que começa hoje (17), e termina no domingo (19). 
A expectativa dos organizadores é de 350 participantes, de 18 cidades diferentes, que disputarão quatro modalidades – futsal masculino, vôlei misto, truco misto e uma gincana com a queimada como atividades. 
Os competidores são de 12 a 18 anos e ficará alojados na Escola Estadual Adelino Peters, onde também realizadas as competições. Também serão usadas as dependências do CEU das artes para a realização de algumas atividades. 
De acordo com um dos organizadores, Renan Varoni, 15 anos, haverá premiação para os primeiros colocados. 
“Em cada modalidade será premiado os três primeiros colocados. No final da competição será anunciado o Club que teve a maior pontuação geral”. 
Já a vice-presidente do Interact, Marilyse Bis, 16, comenta que a programação é extensa, mas que pensaram a todo o tempo proporcionar aos adolescentes e jovens momentos para se conhecerem e estreitarem a amizade durante o encontro. 
“Nós temos uma programação bem rígida com os horários, nós temos o ‘hora de acordar’ como também temos o ‘toque de recolher’ onde todos os participantes terão que ir para os quartos dormirem, mas preparamos nos dois primeiros dias momentos de descontração, onde poderão se conhecer”, lembra. 
Entre os momentos de diversão haverá duas festas numa boate da cidade. Uma delas com a temática dos anos 60 da brilhantina. Na sábado está programada também uma atividade cultural, onde cada Club preparou uma apresentação, seja ela de música, teatro ou dança. 
No evento terá também a escolha da Miss e do Mister Interactiano, além de uma versão cômica do Miss Gay, onde os meninos e meninas invertem os papeis vestindo as roupas um dos outros. 
As próximas sedes do 8º ODIC, bem como, ACDIC – Assembleia e Conferência Distrital Interact Club também serão decididos durante o encontro. 
INTERACT
Os 42 membros do Interact Penápolis tiveram a oportunidade de participar de outras edições das Olimpíadas Distritais
O Interact Club de Penápolis formado por 42 participantes, faz parte do distrito 4.470 com cidades que vão de Avanhadava até o Mato Grosso do Sul, mais Paraguai e Bolívia. 
Para ser um interactiano é preciso ser convidado por um dos membros, onde o mesmo será submetido num processo de avaliação. “Precisamos ter certeza que a pessoa será ativos nas reuniões e atividades que desenvolvemos durante os meses”, comenta Marilyse. 
As reuniões que agora serão de quartas-feiras, às 20h, desenvolve pré-projetos financeiros que arrecadam dinheiro para efetuar o trabalho social. 
Após os jogos, os participantes farão o projeto “cultivando o saber” nas escolas públicas municipais. “A ideia é proporcionar leitura para as crianças e após as atividades doar os livros arrecadados”, conclui Marilyse.

Gabriel Pirani aos 12 anos é a grande promessa do Santos Futebol Clube

A família resolveu investir e proporcionou a mudança dos avós para Santos para cuidar exclusivamente do garoto
Gabriel durante o jogo do Campeonato Paulista sub 11 onde foi capitão da equipe
“E vem o time do Santos para o ataque, o atacante dominou a bola, chegando perto da grande área partiu, bateu – o zagueiro tira com o pé, mas a sobra é do Santos, Gabriel domina e chuta pro Goooooool – É do Santos! E foi ele Gabriel Pirani, o craque da camiseta número 10!”.
Esse relato é do primeiro gol do penapolense Gabriel Pirani, vestindo a camisa do time alvinegro praiano. Ele que aos 12 anos é acompanhado de perto pelos avós paternos Darcy Pirani e Judith Cogo, que resolveram mudar para a cidade de Santos, onde cuidam exclusivamente do talentoso neto. 
Gabriel foi descoberto pelo treinador Ademir Leite, nas escolinhas de futebol mantidas pela Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude do município. Ele frequentava os treinos três vezes por semana e nos finais de semana jogava para o time da cidade nos campeonatos da região. 
Num desses jogos Ademir resolveu colocar Gabriel (dois anos mais novo que a categoria que ele estava disputando) para jogar. “Nós estávamos perdendo de 2 x 0 para o Bandeirantes de Birigui, quando ele entrou a primeira bola que ele recebeu fez ‘fila’ e entregou de bandeja para o atacante marcar o gol. Num segundo lance fez a mesma coisa e empatamos o jogo. Naquele dia ele acabou com o jogo”, recorda orgulhoso o treinador Ademir.
Pelos campos da terra de Maria Chica, Gabriel foi campeão, artilheiro e melhor jogador de vários campeonatos. Vendo o talento do menino, e com o apoio e liberação dos pais, resolveu levá-lo para realizar testes no São Paulo Futebol Clube, onde com nove anos passou nas duas primeiras avaliações. Já com 10 anos, quando acabara de realizar o terceiro teste no tricolor, o Santos Futebol Clube resolveu convidá-lo para integrar o time da base do clube.
Com a possibilidade de jogar no time que revelou Pelé, Robinho, Diego, Paulo Henrique Ganso e Neymar, seus pais Marcos Antônio Cogo Pirani e Aparecida Graças Cordeiro Pirani, a Cidinha, diretores da Expir Transportes, resolveram montar uma estrutura mínima para dar conforto e segurança ao filho nesta jornada até o profissional. Alugaram um apartamento, fizeram a mobília e convidaram os avós de Gabriel, Darcy e Judith, para morarem na Baixada Santista.
Para acertar todos os detalhes, bem como, a adaptação de Gabriel à nova cidade, Cidinha chegou a ficar mais de um mês em Santos, onde matriculado o filho no colégio indicado pelo clube. Atualmente, ele frequenta o sétimo ano do ensino fundamental.
Gabriel recebendo instruções do técnico Luciano, da categoria de base do time do Santos
De acordo com o irmão do craque mirim, Leonardo Pirani, 16, todos da família vivem em função do caçulinha. “Quase todos os finais de semana minha mãe e eu viajamos para a baixada para vermos o Gabriel jogar. É impressionante, até hoje não sei de onde ele tirou tanto talento”.
Leonardo comenta ainda que o avô Darcy é o grande tutor da jovem promessa. “Ele leva o Gabriel pra escola, pro treino, pros jogos, tornou-se um segundo ‘paizão’ do Gabriel. Nós temos uma foto do meu avô vibrando com o primeiro gol dele no Santos”, comenta.
O Santos FC tem o cuidado de proporcionar não somente ao atleta, mas à família, uma atenção especial. Todo ano, a direção da categoria de base manda cartinhas para as mães para felicitá-las no dia tão especial.
Além do registro histórico com fotos, vídeos, cópias de súmulas e recortes de jornais, o Santos proporciona também uma sala de estudos destinada ao reforço e acompanhamento escolar nos ensinos fundamental e médio dos atletas das equipes de base, onde as aulas são planejadas em conformidade com o calendário de competições disputadas pelos jogadores. Eles contam também com médicos, psicólogos e assistentes sociais.
FUTEBOL
Pirani como é conhecido no clube, treina do Centro de Treinamento ‘Meninos da Vila’ de terça e quinta-feira das 14h às 17h40 com time da categoria Sub 12. Nos outros dias da semana treina futsal.
No ano passado, o Santos foi campeão Paulista Sub 11 e Gabriel estava em campo vestindo a camisa 10 eternizada pelo Pelé. Durante alguns jogos do campeonato ele recebeu a faixa de capitão e com ela a incumbência de comandar o time em campo. 
Na semifinal contra o Corinthians na capital paulista, o time chegando ao estádio foi surpreendido com morteiros e bombas lançados pela torcida corintiana. Mas isso não abalou a garotada e o time santista saiu vitorioso por 4 x 0 e com ela a classificação para a grande final contra a Portuguesa. Neste jogo, Pirani desequilibrou a partida.  
Neste ano, durante um treino Gabriel quebrou a tíbia e ficou cinco meses se recuperando da contusão. Ele foi liberado para treinar com bola a duas semana e neste sábado já entraria em campo para defender o Peixe contra o time de São Caetano. E é claro toda a família estaria lá para torcer muito por ele no retorno aos gramados e ao sonho de vê-lo um dia representando Penápolis na Seleção Brasileira de Futebol.

Ghapo: Grupo de humanização realiza semana “Decisão de Peito”

Com ações direcionadas a conscientização e prevenção do diagnóstico precoce do câncer da mama, o Ghapo – Grupo de Humanização e Apoio aos Pacientes Oncológicos de Penápolis realiza na próxima semana, de 13 a 18 de outubro, a semana “Decisão de Peito”, conhecido também por Outubro Rosa.

Na semana será realizado atividade de panfletagem nas escolas públicas estaduais e particulares, faculdades, associações e comércio em geral. No dia 18 (sábado), às 9h, o grupo sairá defronte ao Museu do Sol em passeata pelas ruas do centro da cidade. 
De acordo com a responsável pelo grupo, Luciane Casella, o objetivo do evento é trabalhar a importância da pessoa fazer um autoexame. “O intuito desse evento é chamar a atenção para o câncer de mama e a importância de se apalpar para detectar a doença, principalmente, mulheres acima de 40 anos que precisam constantemente de cuidados”. O grupo preparou também atividades de arrecadação durante a passeata.
“A Kombi da Casa de Apoio estará em frente ao Santuário São Francisco de Assis recolhendo as doações de arroz e feijão que serão destinados para o Hospital do Câncer de Barretos, bem como, pedimos que os participantes vão de lenço de cabeça e ao final do percurso possa doá-lo”, comenta Luciane.
Para chamar a atenção da população Luciane passou de loja em loja, sensibilizando e convocando os comerciantes a participarem do Outubro Rosa. “Foi um trabalho de formiguinha, pois, nós conversamos com muitos lojistas que sensibilizados pela causa já decorou suas vitrines. Na Casa Síria, por exemplo, além de enfeitarem a frente, as funcionárias estão com o laço da campanha”. Espaços públicos como a Câmara Municipal de Penápolis também já enfeitaram com iluminação rosa.
GHAPO
O Ghapo – Grupo de Humanização e Apoio aos Pacientes Oncológicos de Penápolis é um grupo de pessoas que tentam levar aos pacientes com câncer um pouco de humanização nas fases de descoberta e tratamento da doença.
“Nosso objetivo é apoiar as famílias que nos procura, mostrando a eles que tudo passa, apesar de não ser fácil essa fase da vida”, comenta Luciane.
Segundo Lucília Casella, irmã de Luciane, o grupo começou a se reunir, após a irmã descobrir que estava com câncer de intestino. “A primeira coisa que eu pensei foi que eu iria perder minha irmã, mas depois ver a força e a dedicação dela em querer ficar viva, seguindo rigorosamente o estabelecido para o tratamento, nos motivou a ajudá-la nesta causa”, disse.
Atualmente, o grupo que iniciou com três pessoas, agora tem 20 membros que se reúnem toda ultima quarta-feira do mês, às 19h30, na casa da Luciane, na Rua Ipiranga, 1261.
Lucília diz ainda que se a pessoa descobre a doença em seu estágio inicial, 90% se recuperam da doença. “Sabemos o quanto não é fácil para nós acompanhantes, imagina para os próprios pacientes”.
Segundo elas, muitas famílias acabam desestruturas pelo simples fato da descoberta da doença. “Sabemos de casos de namorados, maridos e outros familiares acabam abandonando seus parceiros por que descobriram que estavam com câncer”, comenta Lucília.
Para isso Luciane, começou a visitar pessoas que foram acometidas pela doença para orientá-las e mostram que não é tão complicado assim.
“É claro que após as sessões de quimioterapia tudo o que é ruim, mas também o que é de bom vão embora de nosso corpo e por isso mesmo que precisamos manter uma alimentação saudável. Não minha casa não falta mais frutas e verduras”, comenta Luciane.
Luciane comenta ainda que precisa desmistificar essa doença. “Criaram algo tão negativo em cima da doença e que existem que você ouvir do médico que poderá ter um infarto amanhã, você vai para casa e vive sua vida normalmente, sem se preocupar com a doença, mas ela é igualmente prejudicial a saúde como o câncer”, disse.
O grupo que teve o apoio institucional da Prefeitura de Penápolis, através da Secretaria Municipal de Saúde, pretende para o próximo mês desenvolver atividades no novembro azul que versa sobre o câncer de próstata. Para divulgar os trabalhos desenvolvidos a Ghapo criou uma página no Facebook. 

Legendas municipais preparam estratégias para alcançar eleitorado

PSDB e PT buscam no trabalho das equipes dos candidatos ao legislativo alçar votos aos majoritários; Já o PSB faz um trabalho de voto a voto, o famoso boca a boca
Benoninho disse que campanha de Geraldo Alckmin está consolidada no município de Penápolis; Já João Baptista aposta na campanha boca a boca para eleger Marina Silva e; Evandro salienta que campanha para os majoritários passa pelas candidaturas ao legislativo
Na noite dessa sexta-feira (26), o instituto Datafolha publicou nova pesquisa sobre a corrida eleitoral que elegerá o próximo governador do estado de São Paulo e o próximo Presidente da República. 
A presidente Dilma Rousseff (PT), figura na primeira colocação com 40% das intenções de votos, seguidos pela candidata do PSB, Marina Silva com 27% e de Aécio Neves (PSDB) com apenas 18%. 
Já no estado de São Paulo, se as eleições fossem Geraldo Alckmin (PSDB) venceria as eleições no primeiro turno com 51% dos votos válidos. Paulo Skaf (PMDB), vem bem atrás com 22% e em terceiro Alexandre Padilha (PT) com apenas 9%. 
A exatos uma semana do pleito, o INTERIOR entrevistou os dirigentes municipais das legendas para saber quais as principais estratégias para alcançar o eleitorado penapolense. 
Para o presidente do PSDB, o ex-vice-prefeito Benone Soares de Queiroz Júnior, o Benoninho, desde o começo da campanha, quando o partido se reuniu ficou decidido que não haveria um comitê central para as campanhas majoritárias do partido. 
Segundo ele, é melhor estrategicamente que o partido e os candidatos tenham comitês menores, mas que façam o trabalho focalizado para todos os candidatos. 
“Entendemos que seria melhor mesmo que tivéssemos comitês dos candidatos a deputados estadual e federal e junto deles pudéssemos fazer uma campanha focada para o governador Geraldo Alckmin e para presidente Aécio Neves”, comenta. 
De acordo com o PSDB local todo o material que chegou dos majoritários foram entregues nos três comitês existentes na cidade e sua distribuição está sendo feita via equipes de campanha dos candidatos ao legislativo. 
Benoninho comentou ainda que no inicio desse mês teve acesso a uma pesquisa interna do partido onde foram levantados dados no município de Penápolis sobre a corrida para ocupar o Palácio dos Bandeirantes. Segundo as informações, o atual governador os resultados são animadores. “Isso demonstra o bom trabalho que o governador Geraldo Alckmin realizou na cidade e na região”. 
PSB
Já no PSB (Partido Socialista Brasileiro) de Marina Silva que ocupa a segunda colocação nas pesquisas, o trabalho de divulgação chega ser inexistente. 
De acordo com o presidente da sigla na cidade, o médico oftalmologista, João Baptista de Souza Júnior, após a morte do presidenciável Eduardo Campos, o partido teve que refazer todos os materiais após a confirmação de Marina no pleito. 
“Somente agora faltando pouco mais de uma semana para as eleições é que chegou o material de campanha”. 
De acordo com o presidente, o partido local não se reuniu para decidir sobre a instalação de um comitê de campanha do majoritário. 
“O nosso trabalho é bem pequeno, conversando boca a boca e mesmo assim conseguimos analisar que o partido e a Marina estão tendo uma boa aceitação do povo penapolense”. 
PT
Já o Partido dos Trabalhadores montou sua estratégia diferente do PSDB e centralizou em um comitê central. 
“Nós recebemos de empréstimo a casa de um companheiro nosso para fazermos dele o nosso ponto de encontro e decisões”, comenta o presidente do partido, Evandro Moreira. 
O comitê está servido para distribuir material dos candidatos majoritários, mas também para traçar estratégias de campanha para os candidatos ao legislativo. “Temos 6 dobradinhas estadual/federal que nos possibilitou montar equipes de trabalho que percorre toda a cidade. Diariamente nós traçamos quais bairros iremos andar, para não ir duas equipes para o mesmo local”, disse. 
Já para o vice-presidente da legenda, Adão Rodrigues da Silva, a falta de atuação no interior, principalmente, do candidato a governo do Estado Alexandre Padilha, fez com que ele não subisse nas pesquisas. “Nossa região tem 1 milhão de votos e mesmo assim a coordenação trouxe ele apenas agora a poucos dias da eleição”, finaliza. 

apoie o jornalismo independente