fbpx

DOIS NOVOS CARGOS PRA QUÊ?

Nas últimas semanas, o prefeito Célio de Oliveira, choramingou em sua coluna semanal de que a administração está “tirando leite de pedra” e que se não alterasse os pagamentos de pequeno valor (até 20 salários mínimos) “a Prefeitura não suportaria até o fim deste ano”. Pois bem, então por que o executivo está mandando um projeto de lei que cria dois novos cargos – Chefia de Serviços e Licitação e do Transporte Público?
Lembro-me que na Assembleia dos Servidores Públicos Municipais de Penápolis, em fevereiro desse ano, Célio explicou aos presentes que além de buscar e incrementar novas receitas, teria que reduzir gastos.
Para isso iria fazer uma revisão nos cargos de encarregaturas e chefias, mas principalmente, economizar de 60 a 70% dos R$ 4 milhões em horas extras previstos para esse ano.
Daí eu pergunto: Fez a revisão de cargos de encarregaturas e chefias? Creio que não, pois, se tivesse não estaria criando mais duas não é!? E economizou de 60 a 70% dos valores gastos em horas extras? Mostre-nos os números.
Infelizmente sabemos não foi feito o dever de casa. Pois se o tivesse feito, não teria proposto algo tão descabido. Querer mudar a regra dos passivos é jogar o problema para debaixo do tapete – decerto que se mudasse de 20 para 6 salários mínimos (R$ 4.728,00), o “bolo” dos precatórios daqui a alguns anos seriam bem maior do que o é hoje.
Sugiro que concentre forças para valer a isonomia [segundo o qual todos são iguais perante a lei; não devendo ser feita nenhuma distinção entre pessoas que se encontrem na mesma situação] e assim acabar com o privilégio de apenas 200 servidores em detrimento dos mais de 1.600 funcionários públicos; ao invés de criar novos cargos. 
Você acha pertinente a criação desses dois novos cargos? Deixe sua opinião.

PITACOS #26

Agradecimentos 
Esperei pacientemente 555 dias. Foi quando procurei o jornalista Gilson Ramos pedindo um espaço opinativo semanalmente no INTERIOR, pois, não gostaria deixar de dar os meus “pitacos” sobre os acontecimentos da cidade. Na época, ele me fez uma contraproposta e aqui estou, um ano e cinco meses depois escrevendo diariamente a página 3. Agora surge nova oportunidade, escrever quinzenalmente em um dos maiores jornais da história da cidade. Espero honrar com louvor e dedicação. 
Conferência 
Na quarta-feira (26), a Prefeitura de Penápolis, através da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude, em parceria com o Conselho Municipal de Juventude e Secretaria Municipal de Cultura realizaram no CEU das Artes, a 3ª Conferência Municipal de Juventude. Na oportunidade teve a participação de mais de 100 jovens de diversas escolas públicas e particulares do município.   
Conferência II
Durante a conferência tanto o prefeito Célio de Oliveira, como, alguns secretários ficaram deslumbrados com o tanto de jovens que o Conselho Municipal de Juventude, conseguiu mobilizar para essa etapa. Foi sem dúvida e sem medo de errar, a maior das três etapas que já realizamos. Queria agradecer as funcionárias da Secretaria de Esportes – as professoras Regina e Márcia e a estagiária Fabriny. Da Secretaria de Cultura, Luiz Colevatti e Norberto Belan. E os membros do Conselho Municipal de Juventude, pelo belíssimo trabalho desenvolvido antes e durante o evento. 
Propostas
Uma das propostas e recorrentes na Conferência Municipal de Juventude é a efetivação da Coordenadoria Especial de Políticas de Juventude criada em 2005 e até agora sem um coordenador de fato. Todos os jovens foram unânimes em entender a importância de ter um espaço dentro do governo que pense as políticas públicas para os jovens. Sem dúvida, o Conselho de Juventude vai encampar essa bandeira. 
Propostas II
A conferência propôs 11 temas de discussão e entre eles o de Território e Mobilidade Urbana. E não é que a juventude pensa diferente do governo? Eles elaboram uma proposta de expansão comercial para os bairros, que busca incentivar novos corredores comerciais. Diferentemente do projeto do governo municipal com o densamento ainda maior no centro. Espero que com essa resposta da juventude, o governo possa repensar suas atitudes, pois, só beneficiam meia dúvida de pessoas. 
Estadual 
Durante a 3ª Conferência Municipal de Juventude, foram eleitos dois jovens para a etapa estadual da Conferência, a ser realizada entre os dias 9 e 11 de outubro, em Atibaia, onde terão mais de 2 mil jovens discutindo e propondo ações para melhorar as Políticas Públicas de Juventude no Estado de São Paulo. Os representantes penapolenses serão Larissa Gimenes e Leandro Martins da Rocha. 
Conselho
Também houve durante o evento, a eleição de cinco jovens que farão parte do Conselho Municipal de Juventude nos próximos dois anos. São eles – Lucas Pereira, Damaris Sonsino, Cyntia Giovana Martins, João Victor Adriano e Maria Eduarda. O Conselho reúne-se toda primeira segunda-feira do mês, sempre às 14h, na Sala Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação. Exceto em setembro que a nossa reunião será no dia 14, pois, dia 7 é feriado. 
Campeão 
Ocorreu na tarde de ontem (27), uma linda homenagem ao nadador penapolense Thiago Simon, campeão dos 200m peito no Pan-Americano de Toronto no Canadá. Ele recebeu das mãos do prefeito Célio de Oliveira um certificado de reconhecimento pela conquista e depois percorreu as ruas da cidade em cima do caminhão de bombeiros até o Parque Aquático (onde tudo começou). Lá descerrou placa em sua homenagem. 
Sarau
Amanhã (29), no Anfiteatro do CEU das Artes, a partir das 19h30, o Coletivo Feminista Cora Coralina realiza o Sarau Liberdade e Resistência Feminina. O evento tem como objetivo, além de, discutir as questões das mulheres através da música, da poesia, do teatro e de intervenções artísticas, divulgar a 2ª Conferência Municipal da Mulher que ocorrerá em setembro. Além disso, as mulheres do coletivo estão preparando um brechó com roupas, calçados e acessórios em geral com valor máximo de cada peça R$7,00. 
Cotas 
Também amanhã, a Lei 12.711/2012 (Lei das Cotas nas Universidades) completa três anos. Até 2015, a medida já ofertou aproximadamente 150 mil vagas para os negros, o que provou ser um instrumento eficaz para reduzir as desigualdades existentes na sociedade. A medida permitiu o ingresso no ensino superior de jovens que normalmente não teriam essa chance. Além das vagas garantidas pelas cotas, os estudantes negros também têm acesso ao Fies e o Prouni, que auxiliam no ingresso e na permanência em instituições privadas de ensino superior.

‘OS HEDONISTAS´ APRESENTAM ESPETÁCULO HOJE NO CINE LÚMINE

Divulgação
A impossível tarefa de passar são e salvo pela vida é um dos pontos de partida do espetáculo “Os Sobreviventes”, traz à tona questões como a opressão, medos, traumas e o autoaprisionamento, e coloca como figuras centrais pessoas que, apesar de tudo, se mantiveram em suas existências.

O espetáculo é mais recente trabalho de ‘Os Hedonistas’, companhia de teatro da cidade de Birigui, que se apresenta hoje (15), a partir das 20h30, no Cine Teatro Lúmine, por meio do Sesc Birigui.

Em cena, Cláudio procura por uma psicóloga para entender e tentar solucionar seus conflitos. Neste encontro, ambos acabam sendo colocados frente a suas lembranças, que incluem momentos de opressão e discriminação acerca de questões como homossexualidade e feminismo.
MONTAGEM
O espetáculo é para o público adulto maiores de 16 anos e tem por objetivo trabalhar questões referente à diversidade sexual. De acordo com o grupo, a peça foi baseada no método de escrita automática vivenciada em uma oficina com o Teatro da Vertigem e incitados pelas indagações propostas pela direção, os atores desenvolveram textos baseados em seus relatos pessoais.

Para montagem de cenas, além dos textos produzidos foram usadas como ferramentas imagens que fizessem referência aos temas abordados. 
FICHA TÉCNICA

Gênero: Drama
Classificação: 16 anos
Duração: 40 minutos
Direção/Sonoplastia e Iluminação: Renata Carvalho
Dramaturgia e Maquiagem: Bárbara Teodósio
Elenco: Bárbara Teodósio, Djalma França e Evandro Cláudio
Cenário e Figurino: Evandro Cláudio
Áudio Visual: VJ TUPYCAÍNA (João Luiz de Oliveira).
Operador de Som: Charles Ferlete.
Material Gráfico: Tiago Junqueira
Orientação: Fabiana Monsalú

SECRETARIA DE CULTURA REALIZA 2ª SEMANA DE MUSEUS

Imagem/Secom
Pelo segundo ano consecutivo, a Secretaria Municipal de Cultura realiza a Semana de Museus. O evento começa na próxima segunda-feira (17) e ocorrerá até o próximo dia 21 de agosto e contará com oficinas formativas, exposições, feira de artesanato e shows, e o melhor tudo gratuita.
De acordo com a secretaria, a Semana tem como objetivo promover os museus da cidade – Museu Municipal de Folclore; Museu Histórico e Pedagógico “Memorialista Glaucia Maria de Castilho Muçouçah Brandão”; 1ª Casa de Penápolis – Museu de São Francisco e Museu do Sol.
Durante a semana, os museus ficarão abertos à visitação gratuita durante todo o dia e também à noite, enquanto acontecem as atividades na Praça 9 de Julho. O Museu Histórico e Museu do Folclore estão instalados na Praça 9 de Julho – Centro. Já o Museu do Sol fica localizado na Avenida Rui Barbosa, 798, centro. E a 1ª Casa de Penápolis, também conhecida como Museu de São Francisco, fica na rua dos Capuchinhos 33, Jardim Primavera.
PROGRAMAÇÃO
Oficina de Educação Patrimonial / Sisem
Dias 17 e 18 – das 9h às 16h
Local: Museu Histórico 
Inscrições: (18)3652.7034 – 20 vagas 
A Oficina “Educação Patrimonial” será coordenada pela museóloga Karina Alves e tem como objetivo apresentar e discutir sobre Educação Patrimonial, seus conceitos, desenvolvimento e práticas em contextos contemporâneos. A oficina abordará as práticas de pesquisa e metodologias pertinentes ao tema, que oferecem subsídios aos profissionais de educação e cultura. Parceria: SISEM (Sistema Estadual de Museus) e ACAM Portinari (Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari).
Abertura Exposição “Este jornal também é uma piada”
Dia 19/08 – 10h – Museu Histórico
Exposição de charges da Ditadura Militar do acervo do Museu da Língua Portuguesa. Parceria com o Sisem. 
Oficina “Diálogos com o Sustentável”
Dias 19 e 20 – das 14h às 15h 
Local: Museu do Sol 
Inscrições: (18)3652-0590 – 15 vagas por turma 
Oficineira: professora de artes Célia Muçouçah 
Abertura Exposição “Uma ideia Sustentável” 
Dia 21/08 – 19h30 – Museu do Sol 
Oficina de Bonecos Personalizados em E.V.A. 
Dias 19, 20 e 21 – das 8h às 11h 
Local: 1ª Casa de Penápolis
Inscrições: 3653.5898 – 15 vagas por turma 
Confecção de bonecos de EVA, (São Francisco) com a utilização de outros materiais, como isopor e madeira. Oficineira: artesã Vilma Pereira. 
Oficina de Cerâmica “Arte no barro”
Dias 19, 20 e 21 – 13h às 15h
Local: Museu de Folclore
Inscrições: (18)3652.7715 – 25 vagas por turma
Oficina destinada aos interessados em aprender a arte rudimentar de produzir objetos de cerâmica. Classificação livre. Oficineira: artista plástica Celina Passafaro
Oficina de Cerâmica “Técnicas Milenares”
Dias 19, 20 e 21 – 19h30 às 21h30
Local: Museu de Folclore
Inscrições: (18)3652.7715 – 15 vagas (turma única) 
Oficina específica para quem já possui conhecimento em trabalhos de cerâmica. Serão produzidas peças decorativas, com técnicas mais complexas, vários tipos de barro e pigmentação. Classificação: a partir dos 14 anos. Oficineira: artista plástica Celina Passafaro.
Workshop “A diversidade rítmica e seus instrumentos” 
Dia 21/08 – 19h às 23h 
Local: Praça 9 de Julho (Sala 2 – fundos) 
Inscrições: (18)3652.5568 – 25 vagas
Oficineiro: músico Rafael Freitas 
Passeio de Trenzinho
Dias 19, 20 e 21 de agosto 
Horários: 9h; 14h e 19h 
Local: Partida/Chegada – Praça 9 de Julho 
Os visitantes poderão fazer um passeio de trenzinho, percorrendo os principais pontos históricos e Museus da cidade. Classificação e demanda livre. 
Feira de Artesanato
De 19 a 21 de agosto
Horário: 19h às 22h 
Local: Praça 9 de Julho 
Artesão interessados em expor e comercializar seus produtos devem fazer inscrição no Museu de Folclore – (18)3652.7715
APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS
Local: Praça 9 de Julho 
Dia 19/08 (quarta-feira)
19h30 – Coral Livre Municipal
20h15 – Orquestra Municipal de Viola
21h – Banda “El Caboclo”
Dia 20/08 (quinta-feira)
19h30 – “Donde Andar” – Música/Dança  – CEU Harume Kubota
20h15 – Dupla Sertaneja Luiz Marcos e Mateus – Música Raiz
Dia 21/08 (sexta-feira)
19h30 – Grupo Recanto da Catira (Glicério)
20h15 – Folia de Reis
21h – Teatro “Julietas e Romeus” – Cia Brava 
21h15 – “A história do samba” – Teatro/Dança – Grupo Amanajé (Bilac) 
Com informações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Penápolis

PAIZÃO: CÉSAR PAES ESTIMULA FILHA COM SÍNDROME CORNÉLIA DE LANGE

Com extrema vontade de viver, Caroline Ribeiro Paes, hoje tem 12 anos, é uma menina carinhosa com todos, principalmente, com os irmãos
César Paes tem em sua primogênita a expressa exata do carinho; Caroline exala amor em seu belo sorriso
Presente de Deus. Sem dúvida nenhuma isso poderia ser a síntese da história do professor César Paes com sua filha primogênita Caroline Ribeiro Paes, de 12 anos. Ela nasceu em março de 2003, após uma gravidez planejada por ele e sua mulher Eliane Soares Ribeiro Paes. “Planejamos durante três anos. Foi muito aguardada por nós, pelos avôs e também tios. Ela foi a primeira filha, a primeira neta e também primeira sobrinha”, comenta. 
De acordo com César, o inicio da gestação foi bem tranquila, no entanto, na trigésima sétima semana, foi verificado o não crescimento da criança devido à problema cardíaco. 
“Foi necessário fazer a cirurgia algumas semanas antes do previsto inicialmente. Ela nasceu pequena e com baixo peso, mas uma cirurgia cardíaca era imprescindível, mas o recomendado pelos médicos era que ela tivesse pelo menos 6 kg e seis meses, condição que se mostrou impossível”.
Faltando dois dias para completar dois meses, Caroline teve uma parada respiratória, ficando na UTI neonatal da Santa Casa de Araçatuba por sete dias e devido à gravidade, foi encaminhada ao um centro cardiológico de São Paulo, o Instituto Dante Pazzanese. “Mesmo assumindo riscos, Carol foi submetida a uma cirurgia de Tetralogia da Fallot associada a uma comunicação interatrial”. 
A extrema vontade de viver fez com que logo após a cirurgia começou a se desenvolver. “Foi como o desabrochar de uma rosa, a Caroline começou a se desenvolver e a ganhar peso. Realmente começou a viver, e a família também”. lembra ele. 
DESENVOLVIMENTO
César Paes em meio aos seus três filhos – Caroline [12 anos], Bruno César [7 anos] e Camila [3 anos]
César lembra que passou diversas horas de desespero com a Caroline, lembrando dos atrasos em seu desenvolvimento. “Com atrasos no início justificáveis, como demora em firmar a cabeça, sentar, andar e falar, o desenvolvimento sempre foi muito lento. Mas, entre os atrasos que até hoje estão presentes, acredito que a dificuldade de comunicação é o que mais incomoda”.
Embora não existam exames específicos, a família acredita que a Caroline é portadora da Síndrome Cornélia de Lange pois apresenta algumas características especificas, como deficiência intelectual, um polegar empalmado; algumas características faciais peculiares, como cílios longos e curvos, sobrancelhas espessas que se fundem; pequeno nariz arrebitado; lábios superiores delgados com inclinação dos lábios para baixo e excesso de pelos no corpo todo. 
“Com dois anos de idade, foi feito um estudo genético na UNESP de Bauru, onde foi apresentado a possibilidade da Carol ser portadora desta Síndrome. O diagnóstico é complexo pois várias características da síndrome poderiam ser explicada pelo seu histórico, como o problema cardíaco, a parada respiratória, que poderia ocasionar o déficit intelectual e ainda características da família, com muitos pelos pelo corpo herdados do pai, e sombracelha encontradas na mãe. Porém não existem exames que comprovem a síndrome como o Down por exemplo. Com sete anos de idade retornamos a Bauru e a síndrome já era bem mais evidente, mas, isso deixou-a extremamente linda”, lembra. 
Carol é muito inteligente, percebendo tudo que se passa ao seu redor. “Carol é muito observadora, muito atenta a tudo e tem facilidade de entendimento das entrelinhas. Não tem dificuldade de relacionamento com os colegas pois é muito sociável. Ela é muito próximo da família, querendo cuidar dos irmãos e controlar toda a rotina de casa”. 
Ele lembra que para  Carol estar aqui hoje foi um grande presente de Deus, pois, desde pequena foram muitos desafios. “Foi bastante tempo internada numa UTI, antes e depois da cirurgia cardíaca, muitos riscos de perder ela. Como a Carol nos trouxe muitas preocupações, tínhamos medo de ter outros filhos, no entanto, foi muito bom ter os outros dois [Bruno César Ribeiro Paes, de 7 anos e Camila Ribeiro Paes, de 3 anos], pois serviu de estímulo para o desenvolvimento da Carol”, comenta. 
APAE
Carol, desde muito cedo foi estimulada em Terapia Ocupacional, Fisioterapia e principalmente em Fonoaudiologia. Embora, até o início deste ano tenha também estudado em várias outras unidades escolares, como: Fundação Nelly Jorge Colnaghi, Colégio Futuro, Parque Simone e EMEF Armelindo Artiolli, foi no contra turno a Apae de Penápolis fundamental na superação de suas limitações. 
“A Apae foi fundamental desde seu terceiro ano de vida, pois, lá ofereceu suporte pedagógico e terapêuticos, com dedicação integral a todos os alunos pessoas portadoras de deficiências que buscaram apoio e atenção” e completou: “Sem dúvidas que foi com muito esforço e dedicação, que a Apae de Penápolis sempre visou a melhoria da qualidade de vida dos alunos. Todos nós, penapolenses, podemos nos orgulhar do sucesso alcançado desta instituição, sem preconceitos e sempre com muito carinho”. 
Tanto é que ele é lembrado pela Carol todos os dias. “O que mais a Carol gosta de fazer é de ir na Apae. Quer ir até nos finais de semana. Nas férias, ela perguntou: ‘É hoje que vai na Apae’. Todo santo dia. Sempre foi assim”.

UM ANO APÓS CIRURGIA, PEQUENO LÉO ESTÁ CURADO DE PROBLEMA NO CORAÇÃO

Léo está prestes a completar dois anos de vida; atualmente frequenta semanalmente a Apae (Associação de País e Amigos dos Excepcionais) de Penápolis

O dia 4 de agosto de 2014 está marcado na vida de Adriana Alves Marceno, mãe do menino Leonardo Alves Marceno de Pinho, ou simplesmente Léo, que nos encantou com sua história em abril do ano passado aqui no blog.

Ela neste dia teve seu filho operado de DSAVT (Desvio Septo Atrioventricular Total) mais Estenose Pulmonar, no Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo. Mas, a caminhada até chegar à salvadora operação foi bem tortuosa.

Em seu primeiro mês de vida, após Adriana levá-lo no posto de saúde para passar por exames de rotina, a doutora que atendera percebeu que o menino estava cansado e com um pequeno sopro no coração.

Logo o encaminhou ao cardiologista, que após uma bateria de exames, diagnosticou o desvio em seu pequenino coração. Com quase seis meses de vida, foi diagnosticado que sua disfunção cardíaca é por ser portador da Síndrome de Down.

“Quando descobrimos a doença, ali começou a nossa batalha pela vida do meu guerreiro que devido o problema não ganhava peso e era muito cansado. Ele tomava muitos remédios por dia. Sempre tive muita fé, mais não vou negar que sentia muito medo de perdê-lo, pois, meu Léo além da cardiopatia é down e sua imunidade é muito baixa”, comenta.

Adriana lembra que o pequeno Léo tinha que passar por uma cirurgia com seis meses de vida. “Foram momentos difíceis, em todos os sentidos, a cada dia que passava tudo ficava mais difícil, mais como temos um Deus que cuida de nós, pessoas iluminadas foram abraçando a nossa causa e começaram a nos ajudar”, lembra.

Quando Léo completasse seis meses era a hora ideal para realizar a cirurgia, porém não consegui vaga para operá-lo no Hospital de Base em Rio Preto, pois tinham 42 crianças na fila de espera.
“Meu pequeno não podia esperar, entrei em desespero e num desabafo na rede social resolvi pedir ajudar e graças a Deus a ajuda veio através de uma amada mãe, Ione Nadu, que me apresentou à Márcia Adriana da ‘Associação de Assistência à Criança Cardiopata Pequenos Corações’ de São Paulo. E com um gesto de muito amor conseguiu uma vaga no hospital para operar meu pequeno. E graças a Deus, a Márcia Adriana, doutora Rosangela Belbuche Fitaroni, a doutora Luciana da Fonseca – a médica que operou meu Léo, nosso sonho transformou em realidade. Aquele garotinho magrinho que pesava quatro quilos e meio, cansado, ganhou uma nova vida, um novo coração. Para nossa felicidade hoje meu pequeno pesa mais de 10 quilos, já não toma mais remédios e vive uma vida normal”, salienta.

De acordo com ela, Léo surpreendeu a medicina, pois, uma criança com a doença que ele teve ficaria no mínimo um mês em observação no hospital, mas ele ficou apenas quatro dias da UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dois dias na intensiva, dois dias na semi-intensiva e quatro dias no quarto.
NORMALIDADE
Após a cirurgia tudo está voltando ao normal na vida dos dois. Pois, Adriana que na época chegou a largar o emprego de vendedora para dedicar-se exclusivamente ao garoto, hoje trabalha fazendo doces sob encomenda e está voltando a trabalhar com fotografias em estúdio.

Já Léo prestes a completar dois anos de vida está atualmente frequentando semanalmente a Apae (Associação de País e Amigos dos Excepcionais) de Penápolis. “Ele vai começar a frequentar diariamente a unidade e estar em contato direto com outros downs e isso vai ser bom pra ele” e completa: “Meu down lindo, é o meu motivo de sorrir. Quero agradecer a todos por toda ajuda que tivemos, pelas doações, carinho e amor. Não tenho palavras para agradecer ao nosso povo penapolense e a alguns amigos especiais Aline Lopes, Angélica Vaiti, Rodolfo Valadão Ambrósio, Alexandre Gil, Caique Rossi, Aline Candido, Pastor Ezequias, Natalia Pavan, Paula Matiusso, Ale Robertha, Cléo Terra, Nilton Ferracini, Dalva Ramalho, Darci Ramalho, Célio de Oliveira, Ricardo Faria, Renata Gustavo Garcia, Martha Alves Marceno, Elaine, Fausto Santos, Solange Marques, Rosangela Brito, Alessandra Cortez e Abra-te a Restauração, deixo meu abraço de gratidão”.
HISTÒRIA
Na época em que contamos a história do Pequeno Léo, Adriana vivia dentro de hospitais e sabia na pele o valor da saúde no Brasil. Chegou a gastar mais de R$ 5 mil com a saúde de Léo. Precisando vender utensílios domésticos e objetos pessoais para arcar com parte das despesas do tratamento.


Ela vivia a árdua dicotomia de tratar o Léo, ora pelo SUS, ora pelo particular. E isso elevou os gastos do tratamento. Na época a comunidade penapolense se mobilizou em torno do caso e ajudou Adriana. O caso tomou notoriedade quando o DCE (Diretório Central dos Estudantes) da FUNEPE realizou a campanha de arrecadação de donativos para o bebê. Outras ações promovidas por autoridades da cidade foram determinantes no tratamento do menino. Foram disponibilizados ambulância, medicamentos e cestas básicas para a família.

MÙSICO DANIEL DHEMES LANÇA SINGLE ‘SEGREDO DO CÉUS’

O ator e cantor glicerense Daniel Dhemes, 29, radicado há três anos no Rio de Janeiro, lançou nesta semana o single ‘Segredo do Céus’.


Com produção e arranjo de seu primo e parceiro Gledsom Henrique Couto foi gravado no Estúdio Secollo na cidade de Araçatuba e finalização no Estúdio Espaço Ipiranga no Rio de Janeiro. Tanto a música como a letra são de Daniel.

De acordo com Dhemes, a musica foi feita com desejo de ser algo sincero e simples, mas, com qualidade musical. “Acho que conseguimos”, observa ele.

Daniel Dhemes, construiu uma trajetória significativa no teatro brasileiro durante 12 anos, embora tenha conquistado legítima realização nesse campo, quis seu espírito criativo investigar novas formas de linguagem inspirado na tradição musical familiar.

Visceralmente iniciou o processo de compor e pesquisar sonoridades que aliadas a trama poética de suas letras e embaladas por sua voz rascante imprimem à sua produção uma surpreendente e incomparável marca.
BANDA
Daniel Dhemes também vem a frente da Banda “Daniel Dhemes e Sonnora”. Com produção sonora e arranjos de primeira linha do músico, compositor e arranjador Francisco Sartori, que com sua maestria conduz a banda.

“Banda Sonnora” conta com a participação de músicos de altíssimo nível com carreira consolidada no Brasil e exterior. São eles: Francisco Sartori – arranjos e teclados; Robson Riva – bateria; Heitor Nascimento – guitarra e; Eddy Pinheiro – baixo.

Musica e letra: Daniel Dhemes

Arranjo e Direção de Produção : Henrique Couto 

produção e Baixo: Marcelo Secollo
Bateria: Daniel Secollo 
violões: Henrique Couto 
Gravação: Marcelo Secollo | “Estudio Secollo”, cidade Araçatuba”.
Finalização: Daniel Dhemes e Leandro Dias ” Espaço Ipiranga” Rio de Janeiro

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE ELEGE NOVA DIRETORIA

O Conselho Municipal da Juventude de Penápolis elegeu na tarde de segunda-feira (3), nova diretoria para o biênio 2015/2016. A eleição e posse da mesa diretora aconteceram na Sala Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação.

A diretoria foi eleita por aclamação dos membros presentes e ficou constituída da seguinte forma: Presidente, Ricardo Faria; Vice-presidente, Larissa Gimenes Rodrigues, 1º secretário, Ian Akutsu Gimenez Kulaif e 2º secretário Keoma Ferreira de Goes. Eles estarão à frente do Conselho Municipal da Juventude pelos próximos dois anos.

De acordo com o presidente Ricardo Faria, um dos objetivos do Conselho da Juventude é realizar a 3ª Conferência Municipal de Juventude, no próximo dia 26, a partir das 8h, no CEU das Artes
“Na oportunidade vamos discutir ações que melhore as condições de acesso da população jovem ao esporte, saúde, lazer, cultura e demais atividades”.

De acordo com ele, o Conselho tem bastante representatividade, sendo composto por membros de diversos segmentos, entidades e secretarias, o que favorece a busca por melhorias e garantia dos direitos da juventude penapolense.

As reuniões com os membros do Conselho da Juventude serão realizadas mensalmente, toda primeira segunda-feira do mês, onde são discutidos alguns assuntos previamente pautados.
“Neste primeiro momento, queremos ouvir a juventude para saber quais são as reais demandas da rua, pois, somente assim conseguiremos formalizar as políticas públicas de juventude”.

De acordo com ele, instituições que já fazem parte do COMJUV como: Unidos pela Vida, COPEP (Conselhos de Pastores de Penápolis), Pastoral da Juventude, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penápolis, Demolay, Interact e Adefipe (Associação dos Deficientes Físicos de Penápolis)
CONFERÊNCIA
No próximo dia 26 de agosto, a partir das 8h, o CEU das Artes sediará a III Conferência Municipal da Juventude de Penápolis. O evento é realizado pelo COMJUV (Conselho Municipal de Juventude), em parceria com a Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude e terá como tema “Juventude em rede para a cidadania”.

A Conferência tem o objetivo de debater temas da cidade, articular e integrar políticas públicas e elencar prioridade e metas a serem implementadas nos próximos anos.
Além disso, o evento pretende eleger cinco membros de 15 a 29 anos da sociedade civil para fazerem parte da próxima gestão do Conselho Municipal de Juventude.

Para o presidente do órgão, essa é mais uma importante oportunidade que o jovem tem para discutir a cidade.“Nós dois últimos anos, vimos os jovens reivindicarem melhores condições nos estágios da prefeitura, vimos também jovens que participam de campeonatos de som automotivos requerem espaços para mostrarem seus equipamentos, sem contar, das 400 pessoas que participaram manifestação em junho do ano passado, com isso, temos certeza que tem uma geração de jovens que desejam mudança na cidade”, comenta.

A conferência é aberta a toda comunidade. Durante o encontro terá apresentações artísticas, bem como, coffee break para os presentes.

Confira programação:
8h – Credenciamento

8h30 – Abertura da 3ª Conferência Municipal da Juventude

9h – Palestra e Apresentação do Conselho Municipal de Juventude

9h30 – Grupos de Trabalhos: Trabalho; Educação; Saúde e Vida Segura; Cultura; Esporte    

11h – Coffee Break  e Apresentação Cultural

11h30 – Plenária: Apresentação das propostas levantadas nos grupos de trabalho; Eleição dos membros para o Conselho Municipal de Juventude e Eleição para 3ª Conferência Estadual de Juventude de São Paulo.


12h30 – Encerramento

apoie o jornalismo independente