PITACOS #41 – Projeções políticas, “rebaixado”, incoerências e minha saída do PSB

Projeções
Há um mês, resolvi dar meus pitacos sobre o cenário político eleitoreiro de Penápolis, mesmo sabendo que o jogo no tabuleiro ainda estava muito instável. Mas, resolvi correr o risco. Pois bem, eu errei em partes! Não esperava que o Caíque Rossi, juntamente com o vereador Dr. Rodolfo e o procurador jurídico da Câmara de Vereadores e grande estrategista político Márcio Reis fosse tirar um coelho tão grande de dentro de uma cartola tão pequena.

Bancada
Digo isso, por que, desde as eleições de 2012, quando o PSD [Partido Social Democrático] reelegeu Caíque Rossi com a votação mais expressiva da história de Penápolis, elegendo de “lambuja” os vereador Ricardinho Castilho, Lucas Casella e Jonas Chamarelli, até então eleitos pelo PV [Partido Verde], não imaginaria eu que em vinte dias, o jovem vereador conseguiria remontar uma equipe que com a saída do prefeito Célio de Oliveira para o PSDB foram com ele. Pois bem, ele só não mostrou que tem poder de articulação como transformar seu partido na maior bancada dessa legislatura com os incríveis seis vereadores. Lembrando que são apenas 13 hein!

Albino Incoerente
Outra “aquisição” de peso do PSD foi o professor e blogueiro Dr. Roberto Rillo Bíscaro. Ele assina um blog de muito sucesso que fala sobre albinismo. O assunto rendeu inclusive aparições em novela e uma entrevista no Programa do Jô. Na última eleição saiu candidato a deputado estadual pelo PC do B e teve 4.555 votos tornando-o um potencial puxador de votos nesta eleição. Na rede social salientou que esta indo para o PSD pela garra e a vontade de elaborar projetos que proporcionará o desenvolvimento da amada Penápolis”.

Palpite
Mesmo com toda esse reviravolta, ainda creio que se a oposição não se unir entorno de um projeto, o PSDB com o prefeito Célio de Oliveira volta a governar a cidade depois de 12 anos via urna, pois, agora caiu no colo vamos confessar né!? Não tenho dúvida que com cinco candidatos, Célio com a máquina administrativa na mão tende a ganhar novamente a eleição.

“Rebaixado”
Deu o que falar o meu texto no Blog do Faria, pois, no título usei a palavra “rebaixado” para citar o vereador Jonas Chamarelli [PSD]. Nós sabemos que não é demérito algum trabalhar como vigia em cancelas. Mas, segundo consta, para o servidor público e atualmente vereador isso o é! Tanto é, que ouvi de um importante correligionário que Jonas irá tirar férias, abonadas e inclusive as ilegais horas extras, mais, o período eleitoral para não voltar a exercer a sua função de origem. Vereador isso é vergonha de lhe verem como vigia?

Estacionamento
Deu o que falar no fim de semana passado, a faixa que a Santa Casa através da Prefeitura de Penápolis colocou alertando os usuários que o estacionamento do hospital passaria a ser cobrado a partir da última segunda-feira (28). Ainda bem que o prefeito Célio de Oliveira tomou a decisão de vetar a cobrança. Mesmo sendo em prol de um bem maior, creio que, se o prefeito casou com a “viúva” [Santa Casa] agora tem de cuidar.

Avanhandava
A Câmara Municipal de Avanhandava rejeitou no último dia (14), as contas da prefeita Sueli Navarro Jorge (PSDB) referente ao exercício de 2012, último ano do primeiro mandato. A prefeita diz que vai pedir ao legislativo que reveja a decisão, caso contrário, irá recorrer à justiça.

Avanhandava II
Por oito votos a um, os parlamentares endossaram o parecer do TCE [Tribunal de Contas do Estado], pela rejeição das contas da administração, pois, o balanço apresentado pela chefe do executivo apontaram falta de pagamento de precatórios, a reversão do resultado orçamentário superavitário de 2,95% referentes a 2011, o aumento do déficit financeiro em 35,55% passando de R$ 1,1 milhão para 1,4 milhões negativos e gastos com pessoal acima dos 56,69%, sendo que o limite prudencial é de 51%.

Avanhandava III
Para a prefeita Sueli Navarro Jorge houve uma precipitação da Câmara Municipal de Avanhandava. “Os vereadores votaram o parecer do TCE sem ao menos ouvir a minha defesa. Temos esperança de reverter isso, por isso mesmo, vamos pedir ao legislativo para rever a decisão. Caso não ocorra vamos recorrer as instâncias superiores”, comenta a prefeita.

Incoerência
Tá virando moda romper com o governo e continuar nele? O vice-presidente Michel Temer [PMDB] aprendeu direitinho com o vice-prefeito Ricardo Castilho [PV] que no final desse ano completará seis anos dos oito como vice [nas gestões do ex-prefeito João Luís e do atual Célio de Oliveira] que ele está rompido. Não é à toa que no próximo dia 9 completará dois anos que publiquei o meu pedido: “Ricardo Castilho porque não renuncia?“. O meu coro ainda não terminou, mas, agora é complementado com o de “Temer já que rompeu renuncia”.

Curiosidade
A título de curiosidade [segundo os dados do portal da transparência] o vice-prefeito já recebeu desde 2013 mais de R$ 166,2 mil sem trabalhar. Ricardo Castilho faz um favor a municipalidade devolve o dinheiro, pois, com ele podemos melhorar as vias públicas, comprar remédios que faltam diariamente ou simplesmente terminar o teatro municipal. O que acha!?

PSB
Durante os últimos cinco anos da vida dediquei-me ao PSB [Partido Socialista Brasileiro], pois, além de conhecer amigos para toda vida, tinha a linda história construída pelo Dr. Miguel Arraes [ex=governador de Pernambucano] e de seu neto o também ex-governador Eduardo Campos, que morreu num trágico acidente de avião em agosto de 2014. Porém, tudo na vida que começa pode terminar, o período dentro do partido chegou ao fim. O motivo são muitos: desde mudar drasticamente/tragicamente a postura quanto ao governo, há filiação de pessoas que desejam usar o partido para um projeto pessoal de poder aqui em Penápolis. Com isso não posso corroborar e como não pretendo manchar minha história resolvi descer desse barco furado.

Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br. E acesse: www.blogdofaria.com.br

Prefeita de Avanhandava tem contas rejeitadas

A Câmara Municipal de Avanhandava rejeitou no último dia (14), as contas da prefeita Sueli Navarro Jorge (PSDB) referente ao exercício de 2012, último ano do primeiro mandato. A prefeita diz que vai pedir ao legislativo que reveja a decisão, caso contrário, irá recorrer à justiça.

Por oito votos a um, os parlamentares endossaram o parecer do TCE [Tribunal de Contas do Estado], pela rejeição das contas da administração, pois, o balanço apresentado pela chefe do executivo apontaram falta de pagamento de precatórios, a reversão do resultado orçamentário superavitário de 2,95% referentes a 2011, o aumento do déficit financeiro em 35,55% passando de R$ 1,1 milhão para 1,4 milhões negativos e gastos com pessoal acima dos 56,69%, sendo que o limite prudencial é de 51%.

O TCE observou que o município cumpriu a Constituição Federal quanto aos gastos com a educação básica aplicando 25,81% da receita e 23,63% na saúde, sendo que o limite é de apenas 15%, porém, registrou que esses setores exigem a adoção urgente de providências que melhore as ações desenvolvidas pelo município.

Para a prefeita Sueli Navarro Jorge houve uma precipitação da Câmara Municipal de Avanhandava. “Os vereadores votaram o parecer do TCE sem ao menos ouvir a minha defesa. Temos esperança de reverter isso, por isso mesmo, vamos pedir ao legislativo para rever a decisão. Caso não ocorra vamos recorrer as instâncias superiores”, comenta ao Blog do Faria.

Ela salienta ainda que pode ter havia falta de mais diálogo entre a Câmara e o Executivo neste caso. “Quando nós iríamos apresentar nossa defesa, os vereadores já tinham votado as nossas contas. Creio que faltou esclarecê-los sobre os reais motivos do parecer desfavorável”.

Sueli explica ainda que somente em 2012 foram mais de 400 municípios em todo estado que tiveram as contas rejeitas, pois, foi um ano com a arrecadação baixa.

“Mesmo com a arrecadação baixa nós investimentos em saúde e educação, duas áreas importantes. Nós pagamos diversos exames, compramos medicamentos de alto custo que foi acionados pela justiça, mantivemos uma Santa Casa com médico 24 horas e isso não acontece em outras cidades com o porte de Avanhandava. Além disso, na área da educação fizemos o Plano de Carreira dos professores e arrumamos as salas de aulas das escolas do município”, finaliza.

Votaram favorável ao parecer do TCE os vereadores Aluisio Hernandez (PTB), Ana Lucia Soares Pereira (PTB), Bruno Galvão de Negreiros – Bruno Negreiros (PSDB), Flávio Cassemiro dos Santos (PR), José Antonio Heck Filho – Zezinho do leite (PR), Luís Antônio de Souza (PSD), Marcelo de Oliveira (PR) e Marisa Aparecida Rodrigues Nani (PR). Contra o parecer e a favor da prefeita Sueli Navarro Jorge votou o vereador Vaguinaldo Sanches (PSC).

Secretário da Educação Zeca Pansonato teria pedido demissão

O secretário de educação do município de Penápolis, José Carlos Pansonato Alves, o Zeca, teria pedido demissão do cargo que ocupa desde o início do mandato do Prefeito Célio de Oliveira [PSDB]. Em seu lugar entraria a diretora escolar Cláudia Oberg.

A informação do pedido de saída foi confirmada por um membro do primeiro escalão do governo, mas, desmentida pelo próprio prefeito Célio de Oliveira. Segundo ele, a notícia não procede, pois, não teria chegado nenhum pedido oficial. “Pra mim não chegou nada oficialmente”.

O Blog do Faria entrou em contato por e-mail com o secretário Zeca Pansonato, mas, não houve retorno. Da mesma forma por uma rede social com a diretora Cláudia Oberg.

Depois de nove meses, Penápolis registra saldo positivo na geração de empregos

A cidade de Penápolis registrou pela primeira vez após nove meses, saldo positivo na geração de empregos formais. Os índices mostram que o mês de fevereiro fechou com saldo positivo nos postos de trabalho. Entre os números de vagas criadas e a quantidade de pessoas demitidas os dados demonstram que entre as contratações foram de 838 pessoas, enquanto que os números de baixas na carteira foram de 512, ou seja um saldo de 326 carteiras de trabalho assinada.

Se comparado com o mesmo período de 2015, os números de contratados diminuíram em 5,63%, quando teve 888 postos. Contudo, o percentual de demissões também diminuiu e ultrapassou a casa dos 21%, quando em fevereiro do ano passado o número de demissões fora de 649. No acumulado do ano, Penápolis gerou a média de 43 empregos.

Ocupações
Entre os setores que apresentaram os maiores saldos estão na área de saúde que dominou as quadros primeiras ocupações. O técnico de enfermagem com a média de 60 postos. Já o auxiliar de enfermagem fechou com 34 carteiras assinadas. Enfermeira e médico da Estratégia da Saúde da Família fecharam respectivamente com 28 e 23 novos postos de trabalho.

Já na outra ponta duas das três ocupações que mais demitiram estão no setor de construção civil. Servente de Obras perdeu em fevereiro (-23) postos de emprego. Motorista de Caminhão e Pedreiro fecharam com (-17) e (-5) respectivamente.

Setores
Já entre os setores que mais se destacaram foi o de Serviços, principalmente, nas áreas da saúde, fechando com 333 novos postos. E o da Industria da Transformação com 52 postos e Agropecuária com 23. Na outra ponta a construção civil e o comércio tiveram as maiores baixas com (-46) e (-35) respectivamente.

Região
Segundo dados do Caged, não foi somente o município de Penápolis que encerrou o mês de fevereiro com saldo positivo. A cidade de Birigui, conhecida nacionalmente pela forte indústria de calçados infantis, teve o maior saldo positivo entre as cidades consultadas com 600 postos de emprego.

Já nas cidades de Araçatuba e Andradina os dados não são diferentes. Araçatuba registrou o saldo de 62 e Andradina 499 novos postos. Já nos municípios de Lins e Promissão fechou o último mês com o saldo negativo de (-28) e (-3) respectivamente.

Dados
O Perfil do Município é um produto integrante do Programa de Disseminação de Estatísticas do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) destinado às Comissões Estaduais e Municipais de Emprego, às Prefeituras, aos Sindicatos e a outras instituições usuárias de informações em nível municipal.

Tendo como fonte o (CAGED), o produto oferece acesso simplificado, auxiliado por mapas e filtros de seleção autoexplicativa, para proporcionar meios à obtenção de informações sobre a composição do emprego e sobre a movimentação de trabalhadores regidos pela CLT.

Os dados estatísticos são apresentados por setor e subsetor de atividade econômica, em nível geográfico, permitindo que se visualize a movimentação de um município com sua respectiva micro região ou Unidade da Federação e, em nível ocupacional (CBO), possibilitando a comparação das ocupações que mais admitiram, mais desligaram, tiveram maior ou menor saldo em determinado município.

Por se tratar de registro administrativo, há que se ressaltar a possibilidade de erro nas informações referentes aos municípios menores, onde a orientação aos declarantes é mais precária.

Vereador é “rebaixado” e volta para cancela

Após passar três anos e alguns meses no Banco do Povo, o vereador Jonas Chamarelli [PSD], teve seu posto retirado pela administração municipal, voltando para seu posto original de vigia.

Segundo informações, o motivo é uma represália do por ter saído da base aliada do governo e se filiado ao partido do desafeto do momento, o vereador e ex-presidente da Câmara, Caíque Rossi [PSD].

Ao que parece o vereador irá tirar férias, abonadas e “zerar” o banco de horas a quem tem direito, além de licenciar-se para concorrer a reeleição à Câmara Municipal de Penápolis, pois, teria vergonha de atuar na função de vigia de cancela no qual é concursado.

Atualização
Um amigo leitor enviou para o Blog do Faria um vídeo onde cidadãos questionam o vereador Jonas Chamarelli [PSD] sobre Banco de Horas, prática ilegal na Prefeitura de Penápolis.

PITACOS #40 – Eleição municipal, acontecimentos de Brasília e a república de Curitiba

Pitacos 

Desde a minha última coluna há quinze dias, quando dei meus pitacos sobre as eleições de 2016, muita coisa mudou no cenário político municipal. Isso mostra o quanto a política é dinâmica. Não é à toa que o PSD passou de apenas um para cinco vereadores na Câmara Municipal, tornando-se a maior bancada. E isso ainda pode aumentar, pois, dois vereadores estão em conversações avançadíssimas para ingressar no PSD. Caso ocorra, o partido poderá sozinha aprovar ou não todos os projetos em pauta.

Candidatura
Isso fortalece ainda mais a candidatura a prefeito do vereador Caíque Rossi. Por mais que eles não tenham lançado a pré-candidatura, ficou claro que o PSD terá mesmo candidatura própria. E como disse o Gilson Ramos em sua coluna ontem, agora tem três possíveis nomes: Caíque Rossi, Alexandre Gil e Dr. Rodolfo. Isso força duas possibilidades: Uma candidatura “puro sangue” ou ainda outro partido como vice.

PT
Conversando com dirigentes do Partido dos Trabalhadores a tendência mesmo é lançar o ex-prefeito João Luís dos Santos, pois, a um entendimento de que ele bem-visto na cidade e a estrela vermelha e o número “13” não espantaria os eleitores. O grande problema é quem viria de vice. O mais provável é o PMDB, que mesmo estando desembarcando do governo federal, tem bom relacionamento com os petistas penapolenses. Entretanto, pode surgir novamente uma dobradinha PT/PV, reeditando 2008. O problema é que teriam alguns quadros do PT que iriam sair do partido.

PSDB
O PSDB se reuniu na última terça-feira (15) para tratar das eleições municipais e da possível conjuntura política municipal. Estiveram pelo menos sete partidos que farão parte da base aliado do atual prefeito Célio de Oliveira. O que me surpreendeu foi o tom do discurso do vereador Francisco José Mendes, o Tiquinho, que diz estar juntos e irá fazer campanha. Pra mim, ele será o líder do governo na Câmara Municipal. Veremos pra ver!

Manifestações
Eu tenho uma visão bem particular das manifestações no Brasil desde junho de 2013. Aquelas manifestações ganharam às ruas e as proporções que tomaram, porque emanou do povo e com o povo foi capaz de evitar o aumento dos R$ 0,20 em São Paulo. É lógico que durante os protestos surgiram outras pautas importantes, como nas áreas da educação, saúde e mobilidade urbana. Mas, a partir de 2014, uma parcela raivosa e com ódio nos olhos tentaram tomar as ruas para aplicar o golpe contra um estado democrático de direito que elegeu para um segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Conquistas
Enquanto no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), tivermos a estabilidade da moeda, que proporcionou ao governo do ex-presidente Lula, as conquistas sociais, como Luz para Todos, Bolsa Família, Prouni, Fies e tantos outros programas sociais que garantiram e ainda garantem ao pobre o mínimo de dignidade. Por outro lado, a classe média no final dos anos 1990 foi achatada pela ascensão à classe média de famílias que outrora não conseguiria. Isso se deu pelo poder de compra da casa própria, bem como, o automóvel e a oportunidade de andar de avião por exemplo.

Lava Jato
E foi nos governos de Lula e Dilma que instituições como a Polícia Federal e a Procuradoria Geral da República ganharam força para fazer o trabalho de investigação que em outros tempos era apelidado de “engavetador geral da república”. A Lava Jato é a mostra que instituições são capazes de fazer. Tanto é que só tomou essa proporção após a presidente Dilma sancionar a famosa deleção premiada. Creio que a Lava Jato mostrará ainda mais a sujeira neste país. Quem sabe assim não passaremos o limpo o nosso país?

Lava Jato II
O que me indigna é que a justiça que deveria ser neutra está pendendo apenas para um único lado. E isso está criando uma crise institucional gratuita e transformando o juiz Sérgio Moro em salvador da pátria. O que não o é! Ele deixou de lado denúncias contra, por exemplo, o senador e candidato a presidência em 2014, Aécio Neves (PSDB) e concentrou apenas no lado petista.

Ministro
A nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para ministro da Casa da Civil tem dupla interpretação. O foro privilegiado pode servir para livrá-lo das acusações em 1ª e 2ª instâncias, mas, serve para acusa-los diretamente ao STF. Mas, creio que a ida do presidente Lula ao ministério é para salvaguardar o mandato da presidente Dilma, pois, é um dos maiores articuladores política do mundo.

Preocupação
Há tempos, não via a democracia brasileira tão fragilizada como agora! E não é porque a presidente Dilma é ruim ou porque ela cometeu um estelionato eleitoral. Muito menos, pela oposição que perdeu nas urnas e desde então tentam aplicar o golpe. Digo, porque, instituições como da Polícia Federal e da Justiça Federal de Curitiba no afã de conseguir provas para incriminar um ex-presidente use de artifícios como um grampeamento telefônico, incluindo em conversações a presidente em exercício é inadmissível e isso deve ser apurado e tratado com rigor pelas instituições sérias desse país.

Grampos
Nenhum país do mundo, que goze de seu estado democrático de direito grampearia o maior posto da nação e divulgaria no mesmo dia seu teor. Essa instabilidade que ambos os lados, tanto da situação, bem como, da oposição criaram, principalmente, travando toda a pauta do Congresso Nacional, para esperar a decisão do STF sobre o rito do Impeachment, pode criar um problema maior ainda: UM GOLPE DE ESTADO DOS MILITARES BRASILEIROS. Pois, na lacuna, na rachadura em que os políticos estão deixando na democracia brasileira, poderão reeditar o golpe de 1964, tornando-se a primeira democracia do mundo livre em pleno século 21.

Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br. E acesse: www.blogdofaria.com.br

Vereadores Dr. Rodolfo, Lucas Casella, Jonas Chamarelli e Alexandre Gil migram para o PSD

Com a chegada dos parlamentares partido terá a maior bancada da Câmara Municipal de Penápolis

DSC07794O PSD (Partido Social Democrático), do vereador e coordenador regional Caíque Rossi, anunciou na manhã de hoje (16), o ingresso de quatro vereadores ao partido. Entre eles estão os três vereadores do PROS (Partido Republicano da Ordem Social), Rodolfo Valadão Ambrósio, o Dr. Rodolfo, Lucas Casella e Jonas Chamarelli e também o presidente da Câmara Municipal de Penápolis, Alexandre Gil, que está saindo do PT (Partido dos Trabalhadores).

De acordo com Caíque Rossi, o grupo é remanescente de 2011, quando montaram o grupo para as eleições do ano seguinte e que elegeu o prefeito Célio de Oliveira, atualmente no PSDB. “Esse grupo vem construir uma proposta e um projeto de política pública renovadora e busque mudanças significativas para a cidade. A ideia é que busquemos algo novo, algo diferente, onde não tenha autoritarismo, coronelismo, onde todos podem opinar abertamente”.

Já Dr. Rodolfo, que anunciou na segunda-feira que deixaria a liderança do governo, explicou que o processo de entrar no PSD foi um processo natural. “Nós sempre apoiamos e tivemos o apoio da deputada estadual Rita Passos e do federal Herculano Passas durante essa caminhada, por isso, mesmo que o ingresso no partido tenha sido natural”.

Ele explica ainda que a saída do prefeito Célio de Oliveira do PSD, migrando para o ninho tucano, foi um marco para a ruptura que viria. “Nós aqui do PROS temos um perfil e o Célio acabou migrando para um grupo que era dele desde 1994 e 2004 que perdeu a eleição e é um grupo que nunca esteve próximo. Não é o nosso grupo. E com isso se possibilitou a presença do [Alexandre] Gil que está aqui hoje e se nós estivéssemos com o Célio no PSDB o Gil não estaria aqui hoje. Então isso foi maturando”, comenta.

DSC07801Segundo Caíque e Rodolfo, Célio apenas o comunicou da saída para o PSDB. “Nós entendemos que o grupo não seria fácil de aglutinar, pois entendíamos que o PSDB tem alguns problemas estruturais que não seria fácil para caminharmos juntos” e Caíque complementou: “Não temos como lamentar mais, o que já foi, já foi e está sacramentado. Nós respeitamos as opiniões e os rumos que foram tomados, por mais que não tenhamos compreendido, não compreendemos e nunca compreenderemos. Mas, já foi tomada a decisão”, explica.

Quando perguntado que Célio esta dizendo para a população não cair no famoso estelionato eleitoral, que existem pessoas que vão prometer mudos e fundos, Caíque respondeu que o termo é muito pesado e que em nenhum momento isso deveria ser utilizado. “Não interpreto como ataque e não mordo a chumbada, na verdade eu sinto que é uma forma dele se justificar diante da gestão administrativa que ele vem desenvolvendo frente a nossa cidade. Então na minha visão esse termo é muito pesado e nenhum momento isso deve ser utilizado. A gente sabe que tem uma crise, mas, nós também acreditamos que é possível fazer diferente, porque se não acreditarmos que é possível fazer diferente e superar alguns desafios, nós não estaríamos juntos [os novos vereadores] pensando um projeto para cidade”, comenta.

Alexandre Gil

DSC07797Filiado desde 2003 no PT, Alexandre Gil, participou ativamente das campanhas vitoriosas do ex-prefeito João Luís dos Santos, onde assumiu secretarias como de Administração, Planejamento e, de Assistência Social. “Eu entrei no PT, pela aproximidade que o partido tem com a Pastoral da Juventude e que naquele momento o ex-presidente Lula estava no início de seu mandato, onde os principais princípios era a ética, a moralidade e a justiça, transformando a sociedade sem descuidar desses valores”, comenta.

Mas, segundo ele, com a aprofundamento das investigações percebeu que muitos erros foram cometidos. “Nós, com aprofundamento das investigações percebemos que muitos erros foram cometidos e aí não temos que achar que isso não é verdade. Pode ser mesmo que tenha manipulações de informações, perseguições, mas acho que isso não justifica o PT ter perdido a oportunidade de promover as questões sociais, sem se apartar da ética e da moralidade. E as alianças e acordos que no meu ponto de vista foram os principais responsáveis por esses desfacelamento da política”.

“E aí começamos ficar insatisfeito, incomodado e eu tenho uma postura de dizer o que eu acho. E para eu ficar insatisfeito no lugar, incomodado e falando o que eu penso, e de uma certa maneira causando constrangimento é melhor eu sair”, salienta.

Gil explica ainda que o PT fez uma reunião para discutir a declaração dele a um jornal da região. “Foi feito uma reunião para discutir o assunto, mas, foi mais pra discutir minha saída do partido do que o que eu realmente havia dito. Mas, a decisão de sair do partido foi pelo processo de amadurecimento, e principalmente, pelo caminho que o partido está tomando, para a manutenção do poder. Vou manter respeito pelo partido, porque tem pessoas sérias dentro do PT de Penápolis e da região”.

Gil salienta ainda que a uma indefinição dentro do PT local. “Muito foi se falado, principalmente, que eu não era de grupo, mas, em Penápolis tem uma indefinição do partido para as eleições desse ano. Como o partido vai se comportar este ano?. Principalmente  com os desdobramentos a nível nacional”.

Mônika Norte: A atriz que busca conhecer o novo se destaca nas artes do palco

Ela releva que a arte é transformadora, fazendo ter um olhar diferenciado para todas as circunstâncias, principalmente, com a valorização do artista

Capa webHá quatro anos, a atriz Mônika Norte, 24, nos encanta com a marcante interpretação de Sônia – uma livre adaptação do texto Valsa nº 6, do dramaturgo carioca Nelson Rodrigues. Como a própria sinopse do espetáculo diz: “Sônia é menina e mulher, cômica e trágica. Ora enjoada, ora delirantemente sensual, misturando memória e invenção diante da plateia. Uma personagem profundamente perturbadora”.

Mas, isso é fruto de dois anos e meio sala de ensaio, entre pesquisas e montagem de uma criação totalmente coletiva, sendo que o grupo adaptou todo texto, recriaram o nome do espetáculo. “Cada um tinha sua responsabilidade dentro do espetáculo, porém todos com o mesmo objetivo. Nós do grupo [Cia. Pano de Fundo], frequentamos espaços como a Saúde Mental para ter contato com pessoas portadoras de esquizofrenia, assistimos documentários e lemos muito sobre o assunto. Além disso, pessoas como minha mãe, Marcos Filipim e Laranjeiras ajudaram na montagem solucionando questões que para nós eram muito caros”, comenta.

Neste espetáculo, Mônika teve que desapegar de uma das coisas que mais amava. “Ter que desapegar do meu cabelão, por causa da proposta do personagem foi muito intenso, ter que cortar aquilo que eu amava, foi um pouco dolorido, mas sobrevivi. E pela arte fazemos algumas loucuras”.

Para a Mônika o espetáculo “Sônia” significa amor, respeito, sensibilidade, sacrifício, suor, alma. “Só a gente sabe a dor e a delícia de participar de um processo de espetáculo, conseguir concretizar e sair pela região mostrando o trabalho em festivais e trazendo para o público uma reflexão, um sentimento é maravilhoso”.

Com a peça ela participou de festivais de teatro no estado de São Paulo. Além disso, participou da fase regional do Mapa Cultural Paulista, onde recebeu menção honrosa de melhor atriz da região de Araçatuba.

Trajetória
Mas, Mônika não iniciou sua carreira neste espetáculo. Sua trajetória começou muito antes, aos 13 anos, em um projeto pelo diretor teatral e atualmente secretário de cultura, Luiz Carlos Colevatti. Começou com treze anos através de um projeto que era realizado na escola Luiza Maria Bernardes Nory, onde as coordenadoras e diretora me incentivaram pois eu era, mentira ainda sou muito, mas, muito tímida”

De lá pra cá, ela não parou mais e subir ao palco era ao mesmo tempo um desafio e um acalento. “É uma sensação que dá vontade de chorar, eu não sei explicar . É uma energia diferente. Primeiro dá um frio na barriga, depois meu coração parece sair pela boca, mas é uma sensação que parece que me deixa mais forte, que eu necessito estar ali, expressar de alguma forma aquilo que é proposto com todas as minhas forças e garras. É uma sensação bonita, mas eu não sei explicar direito como é estar no palco. Talvez é isso, é uma sensação inexplicável”, lembra.

Tanto é, que para Mônika a arte é transformadora, fazendo ter um olhar diferenciado para todas as circunstâncias, principalmente, com a valorização do artista.
“A arte nos torna sensíveis e também nos deixa forte. Dando forças, para enfrentar a batalha diária de ser artista, pois, não é nada fácil. Uma profissão que é pouco valorizada, na qual é contada nos dedos os apoios que a classe artística tem. A arte exige muito de quem escolheu estar. Exige estudo, exige dedicação, exige ser verdadeiro com a arte. Exige estar por completo. Tem que amar, amar muito. Tem que vir de dentro a vontade, pois se não a desistência de quem depara com a realidade é quase instantânea”.

Não é a toa que o desejo e o sonho dessa jovem atriz de 24 anos é ver toda a classe artística, seja ela teatro, da música, artes plásticas, dança, ou de qualquer outra sejam valorizadas.
“Necessitamos conseguir viver da nossa própria arte. Sem precisar ter vários empregos para auxiliar na renda. Conseguir viver de arte, igual o médico ou engenheiro vivem da sua”.

E ainda faz uma reflexão:

“Eu não sei onde quero chegar, o que eu sei é que não quero que tenha fim. Que eu possa descobrir sempre enquanto atriz. Que eu aprenda de alguma forma descobrir como descrever o que eu sinto quando estou no palco, caso alguém me perguntar de novo. Que eu possa transmitir da melhor forma o que a minha arte quer expor. Eu acho que nunca disse que sou atriz, estou dizendo aqui pra você. Talvez esse seja um dos meus sonhos, conseguir um dia abrir a boca e dizer: “Eu sou atriz”. Por mais que já faz bastante tempo que estou nesse universo lindo do teatro, por mais que já ouvi coisas lindas de profissionais que eu admiro muito falar sobre o meu trabalho e críticas construtivas também que sempre são bem vindas, ainda não me sinto completa, ainda tenho muito chão para caminhar, muita informação para absorver, tenho muito ainda para sentir, muito palco para enfrentar. Acho que a partir disso conseguirei dizer ” Eu sou atriz”, mas nunca esquecer das origens e nem parar de buscar, pois o conhecimento é algo que não tem fim, e a busca do desconhecido é longa e linda”, finaliza.

Penápolis será palco do Circuito Sesc de Artes

No próximo dia 9 de abril, a cidade de Penápolis, mais especificamente a Praça Dr. Carlos Sampaio Filho, será palco de uma dos maiores eventos do Brasil – o Circuito Sesc de Artes. Com o tema ‘Conectando lugares, circulando ideias’, o encontro terá programação totalmente gratuita e voltada para todas as idades levando graça, beleza, talento e histórias para emocionar, através de uma programação com diferentes linguagens artísticas de música, dança, teatro, circo, cinema, artes visuais, literatura e cultura digital / artemídia.

Penápolis está no roteiro 11 que inclui os municípios Lins e Araçatuba, além de Lorena, São Luiz do Paraitinga e Pindamonhangaba, na região de Taubaté; Igaratá, Guararema e Jacareí, na região de São José dos Campos e se encerra em Santos com apresentações em Bertioga, São Vicente e Cubatão.

Na programação de artes visuais está o Núcleo de Animação de Campinas que traz a oficina ‘Zootrópio – Brinquedo Ótico – Gabinete de Curiosidades e Habilidades’ e explorará os princípios básicos da animação cinematográfica, a partir da gravação de imagens quadro a quadro e da construção de brinquedos de ilusão de óticaJá no cinema o ‘Cine Magia – Gabinete de Curiosidades e Habilidades’, exibirá curtas-metragens, dirigidos pelo cineasta francês Georges Méliès entre 1896 e 1913.

Na dança, os performers e uma fotógrafa vão explorar e se relacionar com os obstáculos em Raízes em Ruínas, propondo uma reflexão sobre essa nova paisagem construída pela presença dos artistas e do público, sendo que no trajeto, serão utilizados movimentos da capoeira angola e do parkour para ressignificar o cenário composto essencialmente por raízes e ruínas.

No teatro, o grupo Buraco d´Oráculo traz o espetáculo ‘O Cuscuz Fedegoso’, que conta a história de Dona Maria, que entre os quitutes vendidos está o cuscuz feito com fedegoso, um matinho cheiroso, que não faz lá muito sucesso.

Já em literatura ‘Palavra + Imagem – Gabinete de Curiosidades e Habilidades’, traz o Grupo Ebâ e um acervo de livros ilustrados, oferecido por duplas de mediadores que incentivarão adultos e crianças a realizarem leituras individuais e compartilhadas.

No circo o espetáculo “Risos!” da Cia. Circo Amarillo, traz números cômicos e excêntricos Os artistas exibem uma série de performances com claves, diabolô e bambolê, além de demonstrarem equilíbrio sobre arame e com parada de mão.

Fechando a programação o cantor e compositor José Paes de Lira (ex-vocalista do grupo Cordel do Fogo Encantado) se une ao grupo Coco Raízes de Arcoverde para apresentar um espetáculo de música e poesia, que nasceu na cidade homônima no sertão de Pernambuco. O recital de poesia criado por Lira dialoga com as vozes, a percussão e o sapateado de dançarinos de coco de diferentes gerações, tanto de homens, quanto de mulheres. As batidas são marcadas pelo triângulo, pandeiro, surdo e ganzá.

Conceito
De acordo o Sesc (Serviço Social do Comércio) a proposta do Circuito Sesc de Artes é intervir positivamente no dia a dia de cidades que não possuem unidade do Sesc, democratizando o acesso à cultura e levando atrações de diversas linguagens artísticas, sendo que a ocupação de praças, parques e ruas com responsabilidade reforça a ideia do espaço público ser um local de convivência e de encontro.

A nova edição percorrerá 114 cidades do Estado de São Paulo, oferecendo 67 atividades nas áreas de artes visuais, cinema, circo, dança, literatura, música e teatro. A perspectiva é ampliar o alcance de público da edição de 2015, que contemplou cerca de 280 mil pessoas nas 108 cidades pelas quais passou. No total, 798 apresentações e intervenções artísticas, com a participação de 311 artistas, farão a alegria de muita gente nos finais de semana. A programação completa está disponível em: sescsp.org.br/circuitosescdeartes

Pitacos #39 – Meus palpites para as eleições de outubro…

Como eu gosto de palpitar, vou fazê-lo sobre as próximas eleições para a Prefeitura de Penápolis. É um verdade chute faltando sete meses. Mas anote aí e no início de outubro você pode me cobrar…

Candidatos
Muito provavelmente teremos cinco candidatos novamente – o atual prefeito Célio de Oliveira [PSDB]; o ex-prefeito João Luís dos Santos [PT]; o vereador e ex-presidente da Câmara Municipal Caíque Rossi [PV]; o ex-presidente da Funepe Éder Granato [PV] e um indicado do PP.

Relutante
O mais relutante em assumir uma pré-candidatura é o ex-prefeito João Luís, que em entrevistas comentou que não sairá candidato novamente. Mas, a sua forte entrada na educação onde é supervisor de ensino da Diretoria de Ensino, tendo aliados tanto na Apeoesp e na Funepe [onde membros do partido tem a presidência e alguns cargos na direção], fazem dele um candidato muito forte. Aliás, de acordo com algumas informações existe uma ala grande e muito forte dentro da própria Secretaria Municipal de Educação se mobilizando para ter o projeto petista de volta.

Porém…
E se não for o João Luís o candidato quem o PT indicaria? Informações de membros da própria direção é de que seria o Alexandre Gil, político que tem a carisma da igreja católica e atual presidente da Câmara Municipal. Todavia, não tem a unanimidade dentro de seu partido, classificando-o que não é de grupo. Mas quem seria então? Definitivamente o PT não tem um novo nome e isso pode abrir a possibilidade para figuras de outros partidos, tendo o apoio e um eventual vice dos petistas.

Jovem
Um dos nomes seria do próprio vereador Caíque Rossi [PSD], que tem o apoio de seu presidente nacional, Gilberto Kassab, para lançar uma candidatura própria. Kassab atualmente é ministro das Cidades no governo da Dilma Rousseff e já deu ‘carta branca’ para Caíque [que também é coordenador regional do partido na região de Araçatuba] para negociar dobradinhas PSD/PT em outras cidades como Araçatuba por exemplo.

Jovem II
Após a saída do Célio de Oliveira do PSD para o PSDB, Caíque Rossi em uma postura radical começou a criticar o prefeito que ajudou a eleger e que passou quase três de anos de mandato defendendo-o. Muitos viram em Caíque um ‘vira casaca’, mas, a leitura pode ser outra. Ele está defendendo um espaço, mostrando através de pesquisas, que é essencial para eleger o próximo prefeito [seja ele qual for], por sua baixa rejeição. Contudo, sinto que essa ruptura ainda terá novos capítulos e uma eventual dobradinha Célio e Caíque não está descartada.

Pesquisas
Dando uma pequena pausa nos pitacos, corre nos bastidores duas recentes pesquisas [que ainda não tive acesso] de que para além dos possíveis vitoriosos se as eleições fossem hoje, a rejeição é muito mais latente. Célio de Oliveira [PSDB] 38% de rejeição, João Luís [PT] 25% e Caíque Rossi [PSD] apenas 6%.

Na mão
A rejeição do prefeito Célio de Oliveira [PSDB], mostrada na pesquisa é perfeitamente natural, visto que, é o atual mandatário. E isso reflete também a instabilidade política que assola Brasília, onde a maioria da sociedade coloca no mesmo saco toda a classe política. Entretanto, com a administração na mão, Célio terá condições de mostrar seus feitos nestes três anos e meio. Onde trouxe diversas empresas que gerarão diversos empregos.

Terceira via?
Fora dos holofotes, o coronelismo de Ricardo Castilho tende arrefecer, pois, seu pupilo Éder Granato se quer é conhecido da grande maioria na cidade. Se quer apareceu nas primeiras pesquisas e é muito provável que nos próximos meses mudem de estratégia. Mas, para que lado vão? Pois, Éder mesmo sendo amigo pessoal de João Luís é um ferrenho crítico ao PT. A própria direção petista já mandou o recado: ‘Éder aqui não!’. Do outro lado figurões do PSDB não quer ver o Ricardo nem ‘pitando de outro’ e do PROS [antigos pupilos de Ricardo] não aliariam. Nestes casos será que ponho a minha mão no fogo?

Terceira via II?
Há também uma eventual candidatura do Partido Progressista, do ex-secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Turismo, Durval Correa Leite, o Tuca, que está para lançar um nome. Não sabemos muita coisa, mas, esperaremos pra ver onde vai dar.

Palpite
Se confirmado essas cinco candidaturas, é muito provável que o prefeito Célio de Oliveira [PSDB] se reeleja. Pois, em 2012 também com cinco candidatos, Célio precisou de apenas 36% dos votos válidos para se eleger. Como disse o colunista da Folha de São Paulo, Leão Serva: “Em regime de reeleição, o jogo muda completamente, como se o mandato executivo passasse a ter oito anos, com direito a “recall” após quatro. Ou seja: precisa ser um administrador muito ruim para ser demitido no meio de um governo que, de fato, tem oito anos. Muitos analistas e eleitores brasileiros não entenderam isso e tratam as disputas em que há candidatos a reeleição como as outras. Não são. Mesmo mal avaliado, o mandatário tende a vencer o processo porque todos os que votaram nele tendem a confirmar o voto para completar o prometido”. E creio que isso deva acontecer por aqui.

Páscoa
Estamos nos aproximando da Páscoa e o Blog do Faria lança pelo segundo ano consecutivo a campanha “Páscoa Solidária”, onde escolhemos uma instituição municipal e doamos diversos ovos. Este ano precisamos de 27 com peso de 196 gramas. As entregas poderão ser feitas na Avenida Santa Casa, 1197. Para saber mais sobre a campanha acesse: blogdofaria.com.br/pascoa-solidaria/

Bem, esses são meus palpites. Agora vou guardar minha bola de cristal e meu analista político na caixinha de surpresas, que só vou reabrir em outubro. Até lá. Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br. E acesse: www.blogdofaria.com.br

Servidores aprovam greve geral

No inicio da noite de hoje (3), cerca de 170 servidores públicos municipais estiverem presentes no Ginásio de Esportes “Prof. Antônio Castilho Braga”, o Gigante Azul e aprovaram greve a geral. A solução veio após os funcionários rejeitarem novamente a proposta da administração municipal em aumentar em 50% o vale alimentação. É a primeira vez desde a década de 1980 que haverá uma paralisação.

DSC07759De acordo com o presidente do SindServPen [Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penápolis], Anderson Leone Miotti da Silva, o Batata, a proposta do governo veio repleta de ameaças. “O prefeito explica neste documento que se ofertar o aumento a porcentagem da folha de pagamento iria para 61% e que a primeira coisa a se fazer é demitir funcionários. Isso nós nunca iremos permitir”, comenta.

BAIXE NOSSO APLICATIVO

Batata explicou ainda que a única proposta da categoria é o repasse inflacionário de 11,3% de acordo com índice INPC/IPCA. Diversos servidores usaram a palavra e todos foram uníssonos em afirmar que estavam perdendo sem a reposição inflacionária. “Trabalho na prefeitura desde 1997 e neste período já perdi mais de dois salários mínimos. Em 2013, já ficamos sem o repasse e não fizemos nada. Agora isso vai acontecer até quando?”, salientou uma servidora.

DSC07760Conforme o Batata, o sindicato dos servidores irá publicar nos jornais até a próxima terça-feira (8) o comunicado da greve. Após a publicação o prefeito terá até sexta (11), para apresentar nova proposta. No mesmo dia, a partir das 17h30 os servidores se reúnem novamente em assembleia, porém, na frente da sede do SindServPen – na Avenida Antônio Define, 220, centro.

Caso a administração não encaminhe nenhuma proposta, os servidores param de trabalhar na próxima segunda-feira (14). Além disso, ficou acertado durante a assembleia uma manifestação para o dia 12 [sábado] no centro da cidade.

Prefeitura não concede reajuste e servidores rejeitam aumento de R$ 20 no vale alimentação

Servidores webPela segunda vez, em quatro anos, o SindServPen (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penápolis), não conseguiu que a Prefeitura de Penápolis atendesse o pedido de reajuste salarial em 11,3%, com base nos índices do INPC/IPCA de janeiro de 2015 a janeiro de 2016.

Em assembleia realizada no final da tarde de sexta-feira (26), na Câmara Municipal de Penápolis, o prefeito Célio de Oliveira (PSDB), propôs aos servidores um aumento no vale alimentação de R$ 20, passando dos atuais R$ 70 para R$ 90. Além disso, criar uma comissão com três membros da prefeitura, três da câmara e três servidores para que nos próximos 120 dias fossem analisadas as contas da prefeitura, voltando a discutir após os quatro meses.

Antes de abrir para a votação, o presidente do sindicato, Anderson Leone Mioti da Silva, classificou a proposta como:

“Imoral, indecente e inaceitável”.

Batata explicou ainda no primeiro ano de mandato, o prefeito Célio de Oliveira não concedeu a reposição salarial, mas, criou junto do sindicato o vale-alimentação de R$ 90.

“Já em 2014, o senhor concedeu o repasse, mas, abaixou o vale para R$ 65. No ano passado, aumentou R$ 5 no vale-alimentação, porém, o vale que era para ser benefício, está sendo uma dor de cabeça para o funcionalismo público.”

Após o Batata abrir a votação a plenária com cerca de 300 servidores decidiu por rejeitar a proposta inicial do prefeito.

Justificativa Célio web
Célio de Oliveira explicou que por a folha de pagamento estar em 55,27% não teria condições de proporcionar a reposição salarial. “Estamos em um momento de crise no país, onde a economia está enfraquecida, fazendo com que os repasses de tributos como o ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços [Estadual] e do FPM – Fundo de Participação dos Municípios [União] tenha caído nos últimos anos. Para se ter uma ideia, nós recebemos em 2015 o mesmo valor de 2014”, comenta.

Além disso, o prefeito salientou que a prefeitura assinou um TAC [Termo de Ajuste de Conduta] com a Procuradoria Regional de Trabalho e absorveu 111 funcionários, entre agentes de saúde, enfermeiros, dentistas e médicos, elevando e muito a folha de pagamento.

Outro motivo que impossibilitou Célio de Oliveira de conceder a reposição salarial são os precatórios com mais de R$ 13 milhões. “Penápolis tem um dos maiores precatórios do estado de São Paulo. Até o final do mandato vamos ter pago mais de R$ 4 milhões, principalmente, os conhecidos ‘Precatórios do Sinoel’. No ano passado guardamos cerca de 1% da corrente líquida do município, agora, veio uma resolução do TJ que teremos que reservar 1,83%, quase 2% do orçamento total” e complementa: “Com todos esses números fica inviável concedermos. Não tenha dúvida que nós temos o desejo, mas, infelizmente não temos margem para proporcionar o reajuste.”

Célio salientou ainda que houve sim cortes no governo municipal. “Nos dois últimos anos não realizamos o carnaval, cortamos o réveillon e reduzimos os horários de atendimento pensando em diminuir despesas.”

Ao ser questionado, por um servidor, sobre a criação da Secretaria de Negócios Jurídicos, o prefeito Célio de Oliveira, salientou que não foi criado nenhum cargo novo, pois, estaria regularizando a função de procurador geral do município que existia há anos.

“Se vocês entendem que esse será um dos empecilhos, mesmo que o prefeito tenha a prerrogativa de nomear um advogado de sua confiança, comunico a vocês que não vou indicar ninguém para o cargo até o fim do meu mandato”, conclui.

Estiveram presentes, além de servidores, secretários e vereadores. Compôs a mesa com o prefeito Célio de Oliveira, os secretários de Governo e Gerência da Cidade, Coronel Daniel Rodrigueiro e a de Finanças Maria Emília Pereira de Souza.

Os servidores voltam a se encontrar na próxima quinta-feira, 3 de março, a partir das 17h30, no Ginásio de Esportes “Prof. Antônio Castilho Braga”, o Gigante Azul para discutir os próximos encaminhamentos.