fbpx

Penápolis já vacinou mais de 5,7 mil pessoas

O município de Penápolis já vacinou 5,706 mil pessoas, desde o início da vacinação em 21 de janeiro. A informação é do Programa de Imunização do Governo do Estado de São Paulo.

De acordo com o programa, 4.256 receberam a 1ª dose da vacina contra o coronavírus, enquanto 1.450 a 2ª dose. Ao todo foram enviados ao município 6.682 doses para a cidade.

Em Penápolis, na primeira etapa da vacina foram priorizados os profissionais da saúde que atuam na linha de frente ao combate da Covid-19, além dos trabalhadores e residentes de instituições de longa permanência e de residências inclusivas.

Desde o início de fevereiro, o município já vacinou os idosos com mais de 90 anos, entre 85 e 89 anos, entre 80 e 84 anos e com idade até 77 anos.

SISTEMA DRIVE-THRU

Neste sábado (6), os idosos de 77 a 89 anos se vacinaram no sistema drive-thru que aconteceu no estacionamento do Garden Shopping.

A vacinação foi exclusiva para a aplicação da primeira dose nos idosos desta faixa etária.

O município recebeu nesta sexta-feira (05), 640 doses da Coronavac, para a vacinação da primeira dose em idosos acima de 77 anos e para a aplicação em idosos acamados, conforme orientação da Secretaria Estadual de Saúde.

Até o momento, a cidade recebeu 49% da grade estimada para vacinação de idosos de 77 a 79 anos.

Penápolis não adere consórcio de municípios para a compra de vacinas contra a Covid-19

A gestão do prefeito Caíque Rossi (PSD) e da vice-prefeita Mirela Fink (Podemos) não fez a inscrição da cidade de Penápolis ao consórcio de municípios para a compra de vacinas contra a Covid-19, coordenado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

De acordo com a entidade, o prazo para a adesão terminou às 12h dessa sexta-feira (5) e obteve um total de 1.703 prefeituras inscritas. Entre elas, estão as cidades de Alto Alegre, Avanhandava e Barbosa.

A FNP informou que pretende constituir legalmente o Consorcio até o próximo dia 22 de março para, depois disso, viabilizar a compra dos imunizantes.

Salientaram ainda que os custos para formalização legal do consórcio público serão pagos pela própria entidade. Já os municípios terão 15 dias para aprovar projeto de lei nas Câmaras Municipais que autorizam a adesão ao consórcio.

Contudo, somente após a constituição, a obtenção do CNPJ e a escolha da diretoria, o consórcio estaria apto para a compra das vacinas.

INTENÇÃO

No início de fevereiro, o prefeito Caíque Rossi (PSD), havia publicado em sua rede social, cópia do ofício 037/2021 enviado a Embaixada da Rússia no Brasil, manifestando a intenção de comprar a vacina “Sputnik V”.

“Na ocasião da abertura de negociações com as Prefeituras Municipais do Brasil, gostaríamos de solicitar que a Prefeitura Municipal de Penápolis estive neste rol”, solicitou o prefeito à época.

MOVIMENTO

O movimento das cidades por mais vacinas teve início após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar que estados e municípios possam comprar e distribuir doses do imunizante.

A ideia é de usar recursos do governo federal para compra de vacinas, mas, a transferências de verbas por organismos internacionais, participação da iniciativa privada ou mesmo a compra via cota dos municípios serão discutidas.

A FNP salientou que o consórcio tem interesse em todas as vacinas que não estiverem no escopo do Ministério da Saúde, mas, que possuam aprovação para utilização na Anvisa ou em organismos internacionais.

apoie o jornalismo independente