fbpx

Fred Di Giacomo lança livro “Desamparo” hoje na biblioteca

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Reconstruindo a colonização violenta do oeste paulista, o jornalista e escritor penapolense Fred Di Giacomo lança na tarde desse sábado (23), o livro “Desamparo”. O evento será na Biblioteca Municipal “Prof. Fausto Ribeiro de Barros”, a partir das 16h. O livro estará à venda no local, a preço promocional de R$20,00.

“Desamparo” é um dos vencedores do Primeiro Edital para Publicação de Livros da Prefeitura de São Paulo, tendo como marca a precisão ágil do jornalismo com a prosa poética de sotaque caipira.

Segundo Fred, as histórias mais absurdas de “Desamparo” são verdadeiras, o resto é ficção. Antes de passar pelos labirintos da imaginação do autor, porém, a biografia do interior paulista foi pesquisada através de trabalho jornalístico que buscou as origens do povoamento do Estado de São Paulo.

“Entre figuras históricas como o matador dândi Dioguinho e a pioneira que foi ama de leite de Dom Pedro II, nos deparamos com uma pequena biografia do nosso povo, com uma fábula sobre o caminho que nos trouxe ao violento país que somos hoje, com personagens que estrelam um balé de gerações iniciado com os primeiros patriarcas, em um sertão quase bíblico, banhado pelo sangue dos kaingangs, pela malária e pela grilagem de terras”, explica.

E continua: “Em meio a tudo isso, ‘a sertaneja é antes de tudo uma forte’. E Rita Telma é a cabocla que encarnará o destino desta cidade-embrião, nascida na trilha da estrada de ferro. Desamparo é o Brasil, o início do século XX, seu tempo é o resumo da história da humanidade que se repete até os dias de hoje”, salienta.

Flashbacks e reviravoltas vão montando, aos poucos, a tragédia que vai definir o destino de Rita, sua família e seus contemporâneos. A história da nascente cidade corre paralela à busca por vingança. Filha de Maria Chica, viúva pioneira, a protagonista vive atormentada pelo espírito do pai – despojado de suas terras, de sua honra e de seu amor.

A versão sertaneja de Hamlet, que se desenrola na trama, é, também, o tema do romance, nunca terminado, do Coronel Manoel Antero, antagonista de Rita. Odisseu frustrado, desbravando o mar de mato do sertão paulista, o astuto rábula busca na política, no progresso e na semeadura de povoados, o heroísmo que lhe garantiria a imortalidade.

SOBRE O AUTOR
Fred Di Giacomo nasceu em Penápolis, sertão paulista. Filho de professores idealistas que o criaram rodeado de livros migrou para São Paulo para se arriscar como jornalista e chegou a redator-chefe na Editora Abril. Nesse período, foi pioneiro na criação de newsgames reconhecidos internacionalmente, como Science Kombat, lançado pela Superinteressante.

Depois de sete anos e meio, pediu demissão para tocar o Glück Project – uma investigação sobre a felicidade, em Berlim. De volta ao Brasil, escreveu roteiros para o programa “Conversa com Bial”, da Rede Globo, e foi editor e coordenador da Énois – que forma no jornalismo jovem das periferias de São Paulo.

Fred foi coordenador e editor do “Prato Firmeza – o guia gastronômico das quebradas de SP” (finalista do Prêmio Jabuti, em 2017) e é autor de “Canções para ninar adultos” (Ed. Patuá, 2012) e “Haicais Animais” (Ed. Panda Books, 2013), entre outros. Escreve letras e toca baixo na banda Bedibê.

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest