fbpx

Eder Turziani imprime através de suas fotos diferentes olhares sobre a sociedade

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print
Ele dedica parte de seu tempo a dois projetos autorais – ‘A Face dos Andes’ que estuda o povo andino e ‘Há luz no Minhocão’ que traz nova perspectivas ao degradado espaço paulistano
Com uma curiosidade extrema por civilizações antigas, principalmente, a andina, fez com que o fotógrafo penapolense Eder Turziani, 30 anos, percorresse três países (Peru, Bolívia e Chile), fotografando o povo e sua cultura. 
“Eu sempre pesquisei sobre as civilizações antigas, desde os Aimarás, povo antes até dos famosos Incas. Quando tive a oportunidade viajei de Lima no Peru a Santiago do Chile, tentando documentar os Andinos que buscam preservar a cultura, falando até sua língua nativa Quíchas”, comenta Eder. 
Em um dos momentos dessa viagem, parou numa montanha e ficou por horas a fio fotografando até que surgiu a oportunidade de tirar uma foto, considerada por ele, como a imagem perfeita. 
“Quando eu avistei a mãe e o filho com uma enorme cicatriz no rosto, resolvi tirar uma sequência de fotos, mas não sei por que não estava gostando delas, até que eles passaram na minha frente e o menino olhou pra mim, foi o ‘click’ perfeito naquele momento”. 
Para ele, o projeto ‘A Face dos Andes’ é pra vida toda, pois, pretende documentar esses povos outras vezes. “Quero voltar muitas outras vez e quem sabe daqui uns 20 anos analisar se esse povo ainda existe e sem mantém a sua tradição”. 
Uma das fotos que faz parte da série ‘A Face dos Andes’ que busca um olhar para a cultura das civilizações andinas
Mas, atualmente o fotógrafo está dedicando tempo para o projeto fotográfico ‘Há luz no Minhocão’, que pretende através da fotografia levantar uma discussão sobre esse espaço degradado na capital paulista. 
“Pretendo com esse projeto estabelecer uma discussão sobre a importância de uma revitalização desse espaço público, pois, ainda guardo a esperança de transformá-lo em um espaço de entretenimento”, comenta. 
Para isso, está fechando uma série de 12 a 15 fotografias que trabalhe a luz no entorno do famoso Elevado Costa e Silva. “Trabalho as técnicas da ‘Fine art’, onde trabalho a sobreposição de luz em lined paper em cima de fotos do minhocão”, disse. 
Parte do seu trabalho está exposto desde o último dia 30 de agosto na Escola São Paulo, numa mostra coletiva de economia criativa sobre o minhocão, proposta pela escola para a associação de moradores do bairro do entorno do Elevado. Os trabalhos serão expostos até o dia 30 desse mês. 
INICIO 
O fotógrafo penapolense Eder Turziani traz as paixões pela capital paulista e por civilizações antigas para suas fotografias
Éder Turziani é do filho do casal de comerciantes de tintas para computadores Nelson Turciani Perez e Terezinha Leoni Turciani (falecida em 2009). Sempre estudou na escola estadual Yone Dias de Aguiar. 
Quando adolescente andava de skate pelas ruas da cidade com seus amigos de infância. “Nosso ponto de encontro era a esquina no Nory lá na avenida. A nossa turma tinha o Udo, o Tico, o Japonês e o Cabelo”. 
Em 2003, com apenas 18 anos resolveu mudar de ares e foi morar na capital paulista, onde entrou no Mackenzie para cursar comunicação social com habilitação em publicidade e propaganda. No sexto semestre teve a oportunidade de estudar o período na Universidad Europea de Madrid na Espanha. 
Foi na faculdade que aprendeu a gostar de fotografia, onde teve dois semestres da matéria. A dedicação era tanta que pegava a máquina (ainda analógica) emprestada da faculdade para tirar suas primeiras fotografias. 
Turziani é um apaixonado por Didgeridoo instrumento de sopro tipicamente australiano e nas suas raras vindas a terra de Maria Chica, ama descer as estradas vicinais do município em dawnhill.  
Para manter seus trabalhos autorais, Eder trabalha numa famosa marca de roupas e fotografa principalmente eventos corporativos, mas também faz fotos para casamento, books de moda, de gestantes e recém-nascidos.  
Pretende num futuro bem próximo produzir um trabalho autoral sobre os trabalhadores da cultura de cana-de-açúcar no município de Penápolis. 
Eder expõe seus trabalhos fotográficos também no Instagram @ederturziani, além de seu site https://www.ederturzianiphoto.com

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest