Clima de instabilidade preocupam servidores do CISA

Ricardo Faria

Ricardo Faria

Ricardo Faria, é jornalista e autor do Blog do Faria.

Os servidores do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CISA) estão preocupados com o clima de instabilidade que o prefeito Célio de Oliveira (PSDB) vem causando – após o anúncio, no mês passado, da possível saída de Penápolis do colegiado. A agonia é ainda maior, pois, até o fim da tarde dessa quarta-feira (13), os empregados públicos não haviam recebido seus salários.

Uma das justificativas é a de que a Prefeitura de Penápolis teria retido os valores referentes ao município – algo em torno de R$ 115 mil dos recursos pactuados com o Ministério da Saúde com referência SUS (Sistema Único de Saúde) para atendimento de Média e Alta Complexidade (MAC). Esse valor é repassado mensalmente pelo Governo Federal para o pagamento dos serviços prestados pelo CISA. Além disso, a administração municipal deve mais de R$ 540 mil referente à contrapartida de Penápolis para a manutenção dos serviços prestados pelo CISA, à população penapolense e de mais seis municípios da comarca.

Preocupados com a situação, os servidores convocaram um encontro para discutir a situação. Participaram da reunião, vereadores de Penápolis, representantes do SindServPen (Sindicato dos Servidores Públicos de Penápolis) e a prefeita de Alto Alegre e presidente do CISA, Dra. Helena Berto (PV).

Diversos empregados relataram que existem constantes ameaças tanto de fechamento do consórcio, como também de possíveis demissões. Durante a reunião de ontem, a prefeita confirmou aos presentes que o pedido para que fizesse um estudo para diminuir despesas incluindo possíveis demissões partiu do prefeito penapolense. A presidente do CISA pediu que os servidores se reunissem e enviassem dois representantes na reunião que acontecerá às 9h dessa sexta-feira (15), nas dependências do órgão.

CALOTEIRO CONTUMAZ

O vereador e líder da oposição na Câmara de Vereadores de Penápolis, Dr. Rodolfo Valadão Ambrósio (PSD), em sua fala disse que o prefeito de Penápolis é caloteiro contumaz. “Pelas contas a prefeitura de Penápolis deve mais de R$ 3 milhões para o CISA”. Isso inclui as contrapartidas e os parcelamentos que o órgão fez e as prefeituras estão pagando.

E o vereador Francisco José Mendes, o Tiquinho (PSDB), um dos líderes do executivo no parlamento penapolense, disse que o prefeito tem de “assumir ou assumir, ficar ou não ficar”, salientando que cabe ao Célio decidir sobre a permanência de Penápolis no Consórcio de Saúde.

Durante o encontro, a presidente do Sindicato dos Servidores< Maria José Francelino, a Zezé, prestou solidariedade aos servidores do CISA e se mostrou preocupada com as possíveis demissões se caso ocorrerem. “Nós não podemos permitir que uma barbaridade dessas aconteça. Se isso ocorrer iremos a justiça do trabalho restabelecer todos os empregos, pois, através da Lei de Consórcios Públicos os servidores ganharam o direito da estabilidade”.

JORNALISMO INDEPENDENTE

SEJA MEMBRO DO BLOG DO FARIA

APOIE O NOSSO PROJETO

R$9,90/mês

os primeiros 7 dias grátis

Comunicar erro

Comunique ao Blog erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Clima de instabilidade preocupam servidores do CISA