fbpx

Clima de instabilidade preocupam servidores do CISA

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Os servidores do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CISA) estão preocupados com o clima de instabilidade que o prefeito Célio de Oliveira (PSDB) vem causando – após o anúncio, no mês passado, da possível saída de Penápolis do colegiado. A agonia é ainda maior, pois, até o fim da tarde dessa quarta-feira (13), os empregados públicos não haviam recebido seus salários.

Uma das justificativas é a de que a Prefeitura de Penápolis teria retido os valores referentes ao município – algo em torno de R$ 115 mil dos recursos pactuados com o Ministério da Saúde com referência SUS (Sistema Único de Saúde) para atendimento de Média e Alta Complexidade (MAC). Esse valor é repassado mensalmente pelo Governo Federal para o pagamento dos serviços prestados pelo CISA. Além disso, a administração municipal deve mais de R$ 540 mil referente à contrapartida de Penápolis para a manutenção dos serviços prestados pelo CISA, à população penapolense e de mais seis municípios da comarca.

Preocupados com a situação, os servidores convocaram um encontro para discutir a situação. Participaram da reunião, vereadores de Penápolis, representantes do SindServPen (Sindicato dos Servidores Públicos de Penápolis) e a prefeita de Alto Alegre e presidente do CISA, Dra. Helena Berto (PV).

Diversos empregados relataram que existem constantes ameaças tanto de fechamento do consórcio, como também de possíveis demissões. Durante a reunião de ontem, a prefeita confirmou aos presentes que o pedido para que fizesse um estudo para diminuir despesas incluindo possíveis demissões partiu do prefeito penapolense. A presidente do CISA pediu que os servidores se reunissem e enviassem dois representantes na reunião que acontecerá às 9h dessa sexta-feira (15), nas dependências do órgão.

CALOTEIRO CONTUMAZ

O vereador e líder da oposição na Câmara de Vereadores de Penápolis, Dr. Rodolfo Valadão Ambrósio (PSD), em sua fala disse que o prefeito de Penápolis é caloteiro contumaz. “Pelas contas a prefeitura de Penápolis deve mais de R$ 3 milhões para o CISA”. Isso inclui as contrapartidas e os parcelamentos que o órgão fez e as prefeituras estão pagando.

E o vereador Francisco José Mendes, o Tiquinho (PSDB), um dos líderes do executivo no parlamento penapolense, disse que o prefeito tem de “assumir ou assumir, ficar ou não ficar”, salientando que cabe ao Célio decidir sobre a permanência de Penápolis no Consórcio de Saúde.

Durante o encontro, a presidente do Sindicato dos Servidores< Maria José Francelino, a Zezé, prestou solidariedade aos servidores do CISA e se mostrou preocupada com as possíveis demissões se caso ocorrerem. “Nós não podemos permitir que uma barbaridade dessas aconteça. Se isso ocorrer iremos a justiça do trabalho restabelecer todos os empregos, pois, através da Lei de Consórcios Públicos os servidores ganharam o direito da estabilidade”.

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest