fbpx

PITACOS #47 – Definições para as eleições municipais, renuncias e show de horrores

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Definido
O prefeito e pré-candidato a reeleição Célio de Oliveira [PSDB], definiu nesta semana o pré-candidato a vice-prefeito nesta eleição. Será o empresário e ex-secretário de governo, na gestão do ex-prefeito João Luís dos Santos [PT], Carlos Alberto Feltrin [PMDB]. Segundo consta as tratativas foram sacramentadas no domingo, mas, somente confirmada durante o encontro com os pré-candidatos a vereador na última quarta-feira [6].

Pesou!
A principio o PMDB iria apoiar o PT caso o candidato petista fosse o ex-prefeito João Luís. Porém, com a confirmação de que João Luís não pediu afastamento de suas funções na Diretoria de Ensino, os peemedebistas ficaram livres para outras candidaturas. O que pesou é que PSDB/PMDB estão bem próprios um do outro, tanto a nível estadual, bem como, federal com a presença, mesmo que temporária, na presidência da república com Michel Temer.

Instabilidade
Mesmo em tempos de calmaria, o cenário político é instável. Digo isso, pois, o que parecia estar claro para alguns, para outros é motivo de mexer uma peça no tabuleiro que mudará completamente o jogo. Coisa de há 20 dias, era dada como certa o apoio do PT a candidatura do Caíque Rossi [PSD]. A única indefinição era se o PMDB viria junto. Porém, pelas informações que chegam é que o jovem vereador não teve jogo de cintura para segurar os peemedebistas – que se sentiram desprestigiados e tratados como sublegenda do PT.

Sozinho?
Segundo consta outra coisa pesou! Caíque Rossi vinha conversando pessoalmente com os petistas, principalmente, com o vereador Zeca Monteiro e dirigentes como [Evandro Moreira, Adão Rodrigues e Lourival], mas, na hora de convencer os aliados [como os vereadores Lucas Casella e Jonas Chamarelli] da possibilidade de coligação com o PT, a chapa esquentou! Esfriando qualquer possibilidade e consequentemente ficando [a priori] sem nenhum partido de expressão em possíveis coligações.

Salvaguardando
Porém, o que mais nos chamou a atenção, principalmente, no último mês foi o anúncio da pré-candidatura de Ricardo Castilho [PV] a prefeito de Penápolis. De fato, os verdes não tem nenhum nome expressivo para uma candidatura majoritária, vide o fracasso já na largada de Éder Granato. Recorrer ao coronelismo é a única alternativa para salvaguardar o sobrenome Castilho na política penapolense.

Cumprir palavra
O que mais impressiona é que existe uma possibilidade [mais do que remota], segundo alguns dirigentes petistas, de que poderia reeditar a parceria PT/PV de 2008, só que desta vez, com o atual vice-prefeito ausente na cabeça de chapa. Já entre os verdes o discurso é: “Vamos sair com candidatura puro sangue”. Será mesmo que Ricardo Castilho não vai cumprir a palavra de que estaria aposentaria as chuteiras?

Renúncia
O deputado federal Eduardo Cunha [PMDB/RJ] anunciou na tarde de ontem [7], a renúncia da presidência da Câmara dos Deputados. Isso porque corre contra ele na Comissão de Ética da Câmara um pedido [já aprovado] de cassação porque mentiu durante depoimento na CPI da Petrobrás. É mais uma manobra para tentar salvar seu mandato.

Vitória
Vale lembrar que essa foi a primeira vitória e que nós devemos continuar pressionando os deputados para que possam continuar com processo de cassação contra Cunha, pois, ele e outros peemedebistas como Romero Jucá, Renan Calheiros e Michel Temer ainda estão golpeando a jovem democracia brasileira

Alteração
Show de horrores essa Câmara Municipal de Penápolis. No último dia, 27, foi colocado em primeira discussão uma alteração ao Plano Diretor que desmembraria algumas áreas na AEUC [Área Especial Urbana Consolidada]. Ao ler o projeto, vi e apresentei ao decano Zeca Monteiro que a sugestão da diretora do DAEP, Vera Lúcia Nogueira, de que colocar “nesta data” no projeto seria de suma importância para que outras áreas não requerem daqui há alguns anos o mesmo benefício.

Horrores
Porém, quando do uso das falas o vereador Tiquinho [PSDB], conseguiu convencer aos vereadores com uma falácia, de que não poderia mudar [emendar ] o Plano Diretor sem a anuência do Conselho de Política Urbana. Pois bem, primeiro que o conselho é consultivo. Segundo é que se fosse necessário não precisaria passar pela Câmara as alterações e atualizações.

Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br. E acesse: www.penapolis.blogdofaria.com.br

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest