fbpx

PITACOS#33 – IMPEACHMENT DA DILMA E REPASSES DO DAEP  

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

 

Crise Política

Desde meados de 2014, com as eleições gerais e a polarização entre o PSDB e PT, entre direita e esquerda, entre o bem e o mal, que travou diversas discussões acaloradas e culminou com a reeleição da Presidente Dilma Rousseff, foi instalada uma crise política sem precedentes – aliando a eleição do reacionário Eduardo Cunha à presidente da Câmara Federal e as manifestações que pediam o impeachment e a volta dos militares. Constatando a ignorância e a falta de entendimento das pessoas com o cenário político atual.

Crise Econômica

Tá certo que a “marolinha” que o ex-presidente Lula comentou em 2008, tornou-se um tsunami em 2015, pegando a todos sem distinção, fazendo a economia mundial ter uma retração histórica. De outro lado, estão às famosas “pedaladas fiscais” [onde o governo de forma proposital atrasou o repasse de dinheiro, para mostrar despesas menores do que realmente o era], fazendo com que nas investigações o TCU (Tribunal de Contas da União) rejeitasse as contas do ano passado, colocando no colo do congresso a decisão se acata ou não o parecer. Gerando inclusive um pedido de impeachment e acatado na tarde de terça-feira.

Lava Jato

A operação Lava Jato uma das maiores investigações de corrupção do país,  que começou com os doleiros, chegando à Petrobrás, envolvendo políticos e partidos políticos e maiores empreiteiras do país. Só de dinheiro desviado são mais de R$ 6 bilhões. Dos 56 políticos envolvidos, está o presidente da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, que nesta terça-feira, tentou na chantagem persuadir três políticos do PT para que votassem contra na Comissão de Ética que apura denúncias mais do que comprovadas e que por há muitos tempos já deveria estar fora da presidência da Câmara.

Impeachment

Assim que acabaram as eleições gerais de 2014, confidenciei a alguns amigos que o vice-presidente Michael Temer e os presidentes da Câmara e do Senado, respectivamente Eduardo Cunha e Renan Calheiros, sabedores dos históricos políticos de cada um, seriam o alicerce para tirar uma presidente legitimamente eleita pelo voto democrático através do impeachment. O anúncio na tarde de terça-feira, apenas confirmou o que estava sendo construído desde o ano passado. Presidente Dilma cai? Acho que não! Mas se cair quem assume é o Temer. Muda alguma coisa? Os “pessimistas” dizem “nãooo” e os “otimistas” dizem: “Sim, pra pior”! Claro que ninguém vai ser otimista neste ponto, mas, fica evidenciado que não mudará nada!

Municípios

Com essa crise sem precedentes no país, tanto a política como a econômica, quem sofre mesmo é a população que estão nos municípios sofrendo com  enchentes, com saúde pública cada vez mais sucateada e a educação que nos últimos meses sofre um de seus piores cortes orçamentário. Sem falar da falta de emprego que aflige os mais de 5.500 municípios brasileiros.

Penápolis

E Penápolis não é uma ilha e sofre igualmente como todos os outros. O que pesa é uma folha de passivos muito altos [sendo um dos maiores do estado de São Paulo]; a judicialização da saúde [onde os pacientes que precisam de medicamento ou tratamento específico entram na justiça]; e o alto número de inadimplência com os impostos municipais, fazendo com que a arrecadação diminua.

Repasse

Tanto é que neste final de ano, a Prefeitura está recorrendo a um repasse do Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis), de meio milhão de reais para quitar a folha de pagamento e 13º dos servidores públicos municipais. A princípio a administração queria R$ 1 milhão, mas, após relatório feito nas contas do departamento constatou a possibilidade de repassar apenas a metade.

Cargos

Durante a reunião ordinária do Conselho Gestor de Saneamento Ambiental do Daep, o coronel Daniel Rodrigueiro [representando na oportunidade o prefeito Célio de Oliveira], nos confidenciou que a Administração Municipal mandará para Câmara Municipal em regime de urgência os projeto de lei que cria e determina as funções dos cargos de diretores-presidentes do Daep e da Emurpe. Além disso, mandariam o projeto criando a Secretaria de Negócios Jurídicos.

Estranheza

Causou estranheza a ausência da ex-diretora presidente do Daep, Silvia Sinkai, na reunião do Conselho Gestor. Pois, até onde tínhamos conhecimento, mesmo que ela fora destituída do cargo por questão de uma ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade), ela continuaria representando o prefeito dentro do departamento. Mas, nesta segunda-feira, segundo consta, fez a “limpa” na sala da presidência e voltou para a sala dos Custos, após, discordar do prefeito Célio de Oliveira quanto ao repasse. Levantando a seguinte questão: Após aprovada a lei que criará o cargo e suas funções ela volta para a Presidência?

Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para pitacos@blogdofaria.com.br. E acesse: www.blogdofaria.com.br

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest