fbpx

PITACOS #71 – REVÉS JUDICIAIS E TEMER NÃO SERÁ CASSADO PELO TSE

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

PRIMEIRAMENTE, FORA TEMER!

TSE 

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral discutem desde terça-feira (6), as preliminares e o mérito do processo que pede a cassação da chapa Dilma/Temer durante as eleições de 2014. O pedido foi feito pelo PSDB com base em possíveis abusos políticos e econômicos durante campanha eleitoral. A princípio foram agendados três dias que acabaria na noite de ontem (8), contudo, pelo profundo debate o próprio ministro-presidente Gilmar Mendes propôs que prolongasse, caso fosse preciso, até para a manhã de amanhã (10).

Preliminares I
Em uma das preliminares criou-se um grande debate sobre se deveria ou não aceitar a ampliação da causa do pedido com as provas da Odebrecht e dos depoimentos das testemunhas colhidas pelo próprio ministro Herman Benjamin. O ministro Napoleão Nunes Maia Filho, Tarcísio Neto e Admar Gonzaga a princípio são contra a ampliação. Já os ministros Herman (relator), Luiz Fux e Rosa Weber entendem que as provas confundem com o mérito do pedido e que deveriam ser atendidas para não limitar o voto.

Preliminares II
Ficou claro pelo ministro Herman Benjamin e a importância de ter as provas da Odebrecht na ação que é julgada pela corte. Tanto é, que ele mostrou por “a” mais “b” que a construtora estava na inicial do processo protocolado pelo partido perdedor nas eleições de 2014, isto é, o PSDB. No meu entendimento, creio que as provas e os depoimentos de testemunhas da Odebrecht devem ficar no processo, afinal, eles usaram do abuso de poder econômico não só na campanha de Dilma/Temer, mas, também de outros candidatos como do próprio Aécio Neves (PSDB/MG).

Julgamento político
Há alguns dias, o ministro Gilmar Mendes disse à imprensa que o julgamento não seria político e sim em cima de possíveis crimes eleitorais cometidos pela chapa Dilma/Temer. Contudo, ao meu ver mais político do que o próprio Gilmar não existe. Ele mostrou claramente que não deseja que as provas da Odebrecht sejam aceitas no processo, pois, entende que não haveriam provas (somente da Petrobrás) para cassar o chapa. Isto é, Temer não sairá do governo pelas mãos do TSE. Espero sinceramente que eu esteja errado! 

Água I
Também na semana passada, após reunião ordinária do Conselho Deliberativo do Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis), ficou aprovado um aumento de 19,86% no valor da água e do estado no município. Essa porcentagem é referente aos 11,27% que o prefeito Célio de Oliveira rejeitou no ano passado, mais 8,59% da correção inflacionária do período, totalizando quase 20%. A expectativa é que a decisão da porcentagem que ficará por conta do prefeito Célio de Oliveira seja dada somente com a reposição no último período, isso porque, garantiria os investimentos necessários para esse ano.

Água II
Vale lembrar que mesmo que o prefeito Célio de Oliveira dê o aumento de 8,59% referente a reposição inflacionária do último ano, deve ser feita nos próximos dois meses, pois, se não ficaria muito próximo de um outro aumento no ano que vem, haja vista, que o período para discussão e aprovação do reajuste será em fevereiro de 2018.

Resolução
Foi aprovado também uma resolução que obriga o presidente da autarquia, independente do desejo da administração, de colocar em pauta a discussão e deliberação do aumento da água em fevereiro de cada ano. Isso impediria, por exemplo, o que ocorreu no início do ano, quando segundo consta o prefeito interino Rubinho Bertolini (SD) não autorizou o envio do aumento da água ao conselho.

Revés
Na semana passada, o prefeito Célio de Oliveira (PSDB) teve dois grandes golpes. O primeiro foi a aplicação de uma multa pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP), em decisão de primeira instância dada pelo juiz de direito Heber Gualberto Mendonça. A segunda, quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SP) emitiu parecer pela desaprovação das contas do município do ano de 2015. Nas duas ações ainda cabem recursos.

Jardinagem
A ação é relacionado a contratação sem licitação de uma empresa para fazer serviços de jardinagem no Estádio Municipal Tenente Carriço – o Tenentão, no ano de 2013. Na ação ajuizada pelo Ministério Público ainda estão os ex-secretários César Rodrigues Borges e Arata Assami, além dos donos da empresa Mundo Verde, Rosimeire e Fernando Arzani. Todos terão de pagar multa no valor de R$ 7 mil e a empresa ficará impedida de participar por cinco anos de processos licitatórios com o poder público.

Contas
O TCE emitiu, na última terça-feira (30), parecer pela desaprovação da prestação de contas do município referente a 2015, penúltimo ano de seu primeiro mandato. Entre as irregularidades apontadas pelo conselheiro Renato Martins Costa, estão os gastos com a folha de pagamento, que ficaram em 55,82%, acima do percentual previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 54%. Além disso, o conselheiro afirmou que houve deficiência na aplicação dos recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Até a próxima. Alguma sugestão, crítica ou elogio mande para ricardo@blogdofaria.com.br

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest