fbpx

PITACOS #74 – Mediocridade, destempero, precatórios e a volta do caixão

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print
  1. MEDÍOCRE 

O atual governo municipal é muito medíocre. Eles possuem pouquíssima capacidade de gestão pública e de articulação política, refletindo diretamente em projetos de leis que visam retirar direitos dos servidores públicos municipal. Não à toa, projetos como da gratificação a alguns servidores, a exclusão do percentual de 2,4% dos servidores e agora com a fixação dos valores de pagamento do RPV (Requisição de Pequeno Valor).

RPV | VEREADORES/SERVIDORES
Com a votação do RPV (Requisição de Pequeno Valor) proposta pela administração municipal, para diminuir ao valor pago no regime geral da Previdência Social, atualmente, em R$ 5.645,80, volta também a discussão para saber se os vereadores/servidores poderão votar ou não à matéria em questão. Caso sejam impedidos, possivelmente, o voto que decidirá será do vereador Bruno Marcos (PSD). A atualmente pergunta é: Vai voltar a favor ou contra os servidores municipais?

REPOSIÇÃO
Além das diversas tentativas de retirada de direitos, esse governo é incapaz de discutir uma proposta viável e descente para os servidores municipais. A reposição inflacionária de 3% (2,4% menor do que foi concedido no ano passado pelo então prefeito interino Rubinho Bertolini), sequer foi colocada à mesa – isso porque se antecipam dizendo que não possuem condições financeiras. Vale lembrar que o prefeito Célio de Oliveira (PSDB) nem ao menos apareceu nas reuniões.

DESTEMPERO
Nas duas reuniões com os servidores municipais – uma realizada no último dia de fevereiro e outra realizada na semana passada – o que surpreendeu é o “destempero” do vice-prefeito e secretário de governo Carlos Alberto Feltrin (MDB), com os empregados. Segundo informações obtidas pelo Blog, em ambas, o político esbravejou, gritou e insultou diversos membros da diretoria do Sindicato dos Servidores.

SURPREENDENTE
Curiosamente, a atitude do vice-prefeito mudou quando assumiu a função. Teria subido à cabeça? Ainda mais sabendo que, a qualquer momento, poderá suceder o atual mandatário? Vide os diversos processos que estão chegando como uma avalanche para cima do tucano. O que surpreende nesta história, é que o atual vice-prefeito, na época que participou do governo progressista de João Luís dos Santos (PT), tinha uma postura diferente e até mais alegre para cumprir a função. O que fez mudar de atitude então pouco tempo?

VALE LEMBRAR
Vale lembrar que em setembro de 2016, poucos dias antes da eleição municipal, o prefeito e vice-prefeito assinaram um termo de compromisso com os servidores municipais, onde garantiriam a revisão geral anual dos vencimentos dos servidores, com pelo menos, a reposição das perdas inflacionárias. Adivinham: Não estão cumprindo o tratado.

VALE LEMBRAR II
Na época de Roberto Torsiano à frente do Sindicato dos Servidores Públicos, dois fatos importantes marcaram a luta dos empregados públicos. A botina arremessada em direção a um vereador e um enterro simbólico da gestão do então prefeito de Penápolis, Alidino Valter Bonini. Curiosamente, a “mandachuva” da época, é a mesma na atualidade. Diante disso, será que não está na hora do sindicato trazer o caixão de volta para enterrar a atual administração?

PRECATÓRIOS
O prefeito Célio de Oliveira (PSDB) reiteradamente está dizendo que os precatórios, principalmente, dos quatros abonos concedidos entre 2005 e 2012, na gestão do prefeito João Luís (PT), estão inviabilizando as contas públicas do município. Sim, em partes ele está certo! Mas, gostaria de apimentar essa discussão com alguns outros questionamentos.

PRECATÓRIOS II
No segundo mandato, o atual prefeito era parlamentar da Câmara de Vereadores de Penápolis, assumindo a presidência entre 2009 e 2010, ano que aprovou um dos abonos salariais em questão. Eu que acompanho, há tempos, as discussões da Câmara de Vereadores, não me lembro na época, o então presidente, fazer algum discurso contrário com relação ao abono, justificando a ilegalidade do projeto de lei. E ele como presidente do legislativo teria prerrogativa de exigir parecer jurídico.

PRECATÓRIOS III
Outro questionamento é: Quem foi um dos primeiros funcionários a entrar com ação na justiça do trabalho para requerer a diferença salarial ainda na gestão do prefeito João Luís dos Santos (PT)? Esse mesmo servidor assumiu na primeira gestão do prefeito Célio de Oliveira (PSDB), a Secretaria de Administração e atualmente continua no governo, sendo chefe em uma das funções na Secretaria de Obras do município. A questão é: Ele tem e teve todo o direito de entrar na justiça. É legal e justo. Mas, o que a dupla não poderia imaginar é que a “bomba” iria recair no próprio colo. Que fogo amigo, hein?

OUTRA QUESTÃO
Durante o programa de rádio, na última sexta-feira (13), o prefeito Célio de Oliveira disse que a administração investe 36% do orçamento na saúde do município. What? Atualmente, a prefeitura investe 21% a mais do que o mínimo necessário (15%) e ainda sim está um caos? Isso pra mim só tem um nome: Incompetência administrativa. Todos sabem que gerir um batalhão da PM, não é o mesmo que gerir uma secretaria de saúde e isso está custando muito caro para a população penapolense. Está na hora do prefeito, rever o comando da secretaria urgente.

OUTRA QUESTÃO II
Com 21% a mais nos cofres municipais, a prefeitura poderia quiçá dar o tão sonhado aumento aos servidores municipais. Poderia investir em obras de infraestruturas ou em mais programas esportivos, culturais ou sociais – que atualmente estão inviabilizados pela “falta de dinheiro” e que atuariam diretamente na prevenção de crianças, jovens e adultos do município.

COMUNICAÇÃO
No início da minha coluna disse o quanto esse governo é medíocre. O interessante é que a pouca capacidade de gerenciamento e a falta de isonomia com a coisa pública é nítida quando se trata de quem comanda a Secretaria de Comunicação. Desde o dia 25 de janeiro de 2018, o BLOG DO FARIA, fica sem respostas aos questionamentos enviados à administração.
E na última semana, só enviou convite de coletiva com o secretário de finanças, José Orcione Rocha, aos meios de comunicação tradicional e que estão intimamente alinhados com a administração. Desta vez, sem saber o motivo, o blog não foi convidado, deixando de fora, um dos únicos meios de comunicação independentes da cidade. Isso só mostra o quanto esse governo é medíocre.

ATUALIZAÇÃO

Diferente do que foi divulgado anteriormente pelo Blog do Faria, o ex-secretário de administração não foi o primeiro a protocolar a ação da justiça do trabalho com relação aos abonos salariais.
O blog confirmou a informação na tarde dessa terça-feira (17).

O servidor, porém, foi um dos primeiros da secretaria de educação, onde foi protocolado, à epoca, mais 10 ações trabalhistas. Curiosamente, todos os servidores eram da mesma unidade escolar onde o ex-secretário trabalhava.

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest