fbpx

Previsões turbulentas para a eleição da Mesa Diretora em dezembro!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Em seu discurso de posse em janeiro de 2013, o vice-prefeito Ricardo Castilho relatava que nunca fora contra a candidatura do vereador Caíque Rossi para a presidência da Câmara Municipal, mas contestava naquele momento a infelicidade do prefeito Célio de Oliveira de interferir na eleição do legislativo. 

Pois bem, mais de um ano se passou e esse assunto volta à tona novamente. Na primeira sessão da Câmara Municipal em 2014, o PT que foi o fiel da balança que elegera Caíque Rossi, entrou com os dois pés no peito do prefeito Célio de Oliveira, perguntando-lhe sobre as possíveis denúncias em seu governo. 
O porta-voz desse questionamento foi o vereador e vice-presidente da Câmara Municipal Alexandre Gil. Ele é o candidato a presidência para o próximo biênio [2015-2016], que acontecerá em dezembro desse ano. Aliás, pelo menos foi esse o acordo firmado entre os vereadores, o prefeito Célio de Oliveira e alguns dirigentes políticos, como o procurador jurídico da Câmara Municipal – Márcio Reis, em novembro de 2012. 
Em 2014…
Depois da indagação do vereador e da possível abertura de uma CEI – Comissão Especial de Inquérito, para apurar as prováveis denúncias, mostram que o Partido dos Trabalhadores nunca foi da base de sustentação da administração, limitando-se apenas a um acordo político para eleger a mesa diretora da Câmara Municipal. Acordo esse que pode ser quebrado a qualquer momento.
A propósito, corre nos bastidores políticos, de que o presidente Caíque Rossi já tenha recebido pressão para romper com o PT e “eleger” um novo candidato para a vaga da presidência. Essa interferência possivelmente vem novamente do executivo que se mostrou muito irritado com o que ocorreu na última segunda-feira, 03.
Para o vereador Lucas Casella [PROS], que acha pouco provável que a presidência da Câmara rompa o acordo, disse que se caso aconteça ele manterá seu apoio ao vereador Alexandre Gil, pois cumprirá a sua palavra. Agora, para o vereador Prof. Luiz [PSDB] já houve o rompimento e que o provável candidato do governo será o vereador Nardão Sacomani [DEM]. 
Previsões…
Ainda é muito cedo para projetar o que pode acontecer, mas, faremos algumas prováveis conjunturas a partir da quebra de acordo. 
[#Caso 1]
Caso ocorra o rompimento do presidente Caíque Rossi, único vereador do PSD, ficaria apenas com os apoios de Joaquim da Delegacia (PDT) e dos vereadores do PROS – Dr. Rodolfo, Jonas Chamarelli e Lucas Casella. Trazendo para a sua base Nardão Sacomani [DEM], que na última eleição votara em Ricardinho Castilho [PV]. 
Comentário: Com apenas 6 votos não é possível eleger a mesa diretora. Para isso precisaria trazer algum outro vereador para a base do governo. O mais propenso é o vereador Fabinho [PSDB], porém, é voto de cabresto de seu partido político. Outro problema é que se o vereador Lucas Casella mantiver a sua palavra não apoiará o candidato do governo, entretanto, ele é um dos “cães de guarda” da atual administração e a mudança de voto será para salvaguardar a continuidade dos projetos políticos do governo municipal. 
[#Caso 2]
Com o rompimento, poderá surgir uma inesperada dobradinha entre PT e PSDB, que juntamente com Ricardinho Castilho [PV] terão a maioria simples dos votos para eleger a mesa diretora da Câmara Municipal. 
Comentário: Com os 7 votos necessários para eleger a mesa diretora, a oposição poderá tomar o acento da presidência e assim dificultar as coisas para administração municipal. Caso o candidato a presidência continue o vereador Alexandre Gil, o grupo poderá contar com o voto de Lucas Casella, podendo aumentar a vantagem para 8 votos. Sem contar que os cargos comissionados como a procuradoria jurídica e de comunicação, postos ocupados respectivamente por Márcio Reis e Ricardo Alves poderiam ser trocados por aliados de ambos os partidos.

O que nos resta agora é esperar a água rolar por debaixo da ponte e ver se o que se configura agora será a tônica do processo eleitoral em dezembro. 

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest