fbpx

SILVANIO REIS MOSTRA SEU TALENTO EM PALCOS NO BRASIL E EXTERIOR

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email
Share on print
Radicado há 10 anos nos Estados Unidos, Reis estuda Piano Performance na Temple University e música barroca, cravo e forte-piano
Silvanio Reis recebeu o título “Who’s who among students in American Universities and Colleges”

Só mesmo Heitor Villa Lobos, o maior ícone da música clássica brasileira, que no auge de sua carreira, teve a ímpeto de desbravar o interior do país, saindo do eixo ‘Rio São Paulo’, para encontrar nos rincões os ritmos brasileiros. Ou do alemão Beethoven que compôs uma das obras mais libertárias de seu tempo – Sinfonia nº 9. Como também a virtuosidade do compositor e pianista húngaro Franz Liszt, que inventou o poema sinfônico – composição baseada num texto ou poema literário, podem explicar, guardadas as devidas proporções, um talento quase autodidata do pianista penapolense Silvanio Reis.

Silvanio assim como Beethoven começou muito cedo na música, sendo que, aos nove anos já se apresentavam na escola as suas primeiras músicas tiradas de ouvido. Mas, bem antes, com a vaga lembrança de seus quatros anos teve a percepção musical pela primeira vez.

Seus avôs paterno Joaquim dos Reis e materno Pedro Inocêncio, participavam dos tradicionais grupos de Folia de Reis – que tocam e cantam canções aos “Santos Reis” e ao nascimento de Cristo. Tradição essa que perduram até os dias de hoje com seu pai.

“Fui criado num ambiente de muito ritmo, muita música, alegria, amor e carinho e foi assim que fui desenvolvendo a minha curiosidade de combinar sons e de fazer música. Foi um processo natural nada forçado, onde eu queria descobrir melodias e ouvia rádios, cantigas de ninar e sentava no teclado e começava a tocar”.

Já na escola Marcos Trench, foi descoberto por sua professora – que logo reconheceu seu talento e incentivou a mãe de Silvanio a colocá-lo em um conservatório de música.
“Naquela época, nós não tínhamos condições financeira, pois, é uma mão de obra muito especializada e até hoje fazer aula de piano é muito caro, principalmente, por ser um ensino individualizado”.

Finalmente em 1993, prestes a completar 11 anos, a professora Rosali conseguiu inscrever o menino no IMAP (Instituto de Música e Artes de Penápolis), que pertence ao Museu do Sol. Por consecutivos cinco anos Silvanio frequentou as aulas de piano.

“Foi uma experiência maravilhosa. Tive três professoras – Roberta Faria, Regina Marques e Rosana Bertan – extremamente dedicadas, além da diretora Elizabeth Bergner que sempre me proporcionaram o melhor para que me desse excelente educação musical no estudo de piano”.

Reis foi bolsista no instituto de 1993 a 1997 quando se formou.  Após termino de seus estudos foi convidado a fazer parte do corpo docente da instituição. “Tive a oportunidade de aprender  bem cedo a colocar em prática a educação que recebi e transferi-la aos meus alunos. A experiência profissional nos ensina de uma forma prática o que só aprendemos em teoria” e acrescenta: “Sinto-me privilegiado e grato por ter crescido dentro do IMAP, que na época fazia parte das instalações do Museu do Sol. Sempre foi um ambiente muito inspirador. Repleto de fundamentos artísticos em diferente formas – artes visuais, oficinas e recitais realizados no Museu”.

Durante sua estadia no IMAP como aluno e posteriormente como professor participou de inúmeros concursos nacionais de piano. “Participei de concursos nacionais de piano que foram realizados em Araçatuba, Três Lagoas, Mairinque. sendo obtendo os três primeiros lugares e menções honrosas, como o prêmio de melhor interprete de musica brasileira”.
EUA
Somente em 2002, conheceu através da penapolense Iolanda Roxo Nobre, o músico penapolense e filho de Nocolau Abramides, Tato Fischer, que ao escutar o jovem prodígio incentivou-o a participar de uma masterclass com o professor Dr. Mauricy Martin – professor da Unicamp – na época ele estava julgando um concurso de piano em Araçatuba.

“Mauricy estendeu sua mão e passei a ter aulas particulares com ele periodicamente um ano. Através dele conheci o professor Dr. Sergio Gallo, que leciona aqui nos EUA”.
Em 2004, Gallo foi o responsável por levar Silvanio a desbravar os Estados Unidos da América após receber uma bolsa para estudar mestrado em Piano Performance na Universidade de Dakota do Norte.
“Estou morando no Estado da Pennsylvania para cursar doutorado em Piano performance através da Temple University. As aulas  e as demandas são de altíssimos níveis. Sou orientado por Dr. Charles Abramovic, mas tenho a oportunidade de aprendizado com professores do mundo inteiro. Além de aulas praticas de piano, tenho aulas de composição, teoria, história da música e música de câmara.

Silvanio dedicasse também a estudar música barroca, órgão barroco, cravo e forte-piano orientado por Dr. Joyce Lindorff. Além disso, ministra aulas de piano e piano em grupo na Temple University. “Leciono também na Escola Darlington Arts Center e sou diretor musical de Conventry Church of the Brethren e trabalho como Assistente no Taubman Seminar, realizado na Temple Univeristy”.
PRÊMIO
Neste ano, Silvanio Reis recebeu o título “Who’s who among students in American Universities and Colleges”. Esta indicação e dada a alunos que destacam pela qualidade da nota final comparado aos demais estudantes. E um reconhecimento a nível nacional. Reis recebeu esse título pela primeira vez em 2009.

Foi também indicado por seu professor Dr. Charles Abramovic e chefe do departamento de piano da Temple University ao prêmio “Olga Gagliardi Guetto”. Este prêmio e dedicado ao estudante por seu grande desenvolvimento e desempenho como pianista durante o ano letivo de 2015.
No Brasil, Silvanio Reis apresenta em Piracicaba
No evento Silvanio dará um recital de cravo/piano e fará uma palestra sobre histórico pratica da música barroca
No final do mês, o penapolense Silvanio Reis, estará no país para uma série de apresentações no II Encontro Internacional de Pianistas em Piracicaba. O evento será entre os dias 1 a 8 de julho, na Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle”. O encontro tem o intuito de trazer ao Brasil pianistas e pedagogos de renome internacional, para o intercambio artístico e pedagógico.

O evento e destinados para estudantes de todas as faixas etárias, professores e pianistas. Além dos convidados, o evento terá recitais, masterclasses, workshops, lecture recitals, palestras e mesa redonda.

As áreas de atuação do encontro serão focadas em Piano Performance, Piano Pedagogia, Piano Wellness Taubman Technique, Piano Collaborative, Opera & Vocal Coaching, Historical Performance Practice Cravo. No evento Silvanio dará um recital de cravo/piano e fará uma palestra sobre histórico pratica da música barroca.

ARQUIVADO EM:

Deixe sua opinião sobre o assunto...

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on pinterest