fbpx

Cia. Alternativa de Teatro realiza ensaio aberto do espetáculo “Fuligem”

Com depoimentos de cortadores de cana-de-açúcar e narrativas em primeira ou em terceira pessoa, a Cia. Alternativa de Teatro realiza hoje (19), o ensaio aberto do espetáculo “Fuligem”. A apresentação será no CEU das Artes, a partir das 20h, com entrada gratuita e classificação livre.

Na narrativa que utiliza muita música, os atores contam a história de Juscelino, um cortador de cana que abandonou sua terra natal em busca de um sonho de uma vida melhor.

De acordo com o ator e diretor Rodrigo Santigo, a ideia é fazer um espetáculo que dialogue com a cidade de Penápolis e sua memória. “Nós ainda vivemos em função da cana-de-açúcar, das usinas. Esse sistema tem seu lado positivo porque emprega muita gente, mas também tem o outro lado que não valoriza o indivíduo”, analisou.

“No início, tivemos dificuldade porque hoje em dia não existem muitos cortadores na região, foram substituídos por máquinas. Então fomos buscar informações e resgatar essas memórias através de teses de mestrados, doutorados e vídeos-documentários”, comentou o diretor.

Para o grupo, um dos principais pontos de construção do espetáculo foi a Revolta de Guariba, que aconteceu no ano de 1984, na cidade de mesmo nome (Guariba, localizada no interior de São Paulo). “Foi a partir dessa revolta que os cortadores de cana conseguiram conquistar algum direito. Depois disso, eles passaram a ter algum tipo de dignidade dentro do trabalho que exerciam”, explicou Santiago.

PROCESSO
Nesse primeiro semestre de 2018, a Cia Alternativa passou pelo processo de Aprimoramento Artístico do Governo do Estado com a realização de quatro oficinas formativas.

“O aprimoramento artístico foi fundamental para que a gente conseguisse organizar todo o nosso material (depoimentos e cenas criadas) para apresentar ao público. Os profissionais nos deram a forma, a técnica para se trabalhar isso dentro do teatro narrativo. Eles nos orientaram em como contar essa historia sem colocar o cortador de cana como vítima e usina como vilã. Mas mostrar como o sistema funciona, pois estamos todos dentro desse sistema”, analisou Rodrigo Santiago.

Sobre a apresentação de hoje, o grupo ressalta que o espetáculo ainda não está pronto é apenas um ensaio aberto à comunidade. “Depois das oficinas de aprimoramento, revemos tudo o que tínhamos construído e agora estamos lapidando, finalizando. Vamos apresentar meia hora da nossa pesquisa que terá uma hora e meia. Não vamos estrear tudo de uma vez porque ainda está em processo. É muito importante a presença do público nesse ensaio para podermos discutir depois, falar sobre suas impressões, contar suas memórias. O público poderá contribuir com as narrativas que estão sendo construídas”, convidou o diretor, Rodrigo Santiago.

O projeto é realizado pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, por meio do ProAc (Programa de Ações Culturais) e também recebe apoio da Prefeitura de Penápolis, Secretaria Municipal de Cultura e Laboratório Ivan Sammarco.

Serviço:
Ensaio aberto: “Fuligem”, da Cia Alternativa
Hoje: terça-feira, 19/06/18 – 20h
Local: CEU das Artes (Rua Manoel Foz 515, Vila Aparecida – em frente ao cemitério Santa Cruz)
Classificação Livre
Capacidade: 60 lugares
Não haverá distribuição de ingressos. A entrada será por ordem de chegada.

‘OS HEDONISTAS´ APRESENTAM ESPETÁCULO HOJE NO CINE LÚMINE

Divulgação
A impossível tarefa de passar são e salvo pela vida é um dos pontos de partida do espetáculo “Os Sobreviventes”, traz à tona questões como a opressão, medos, traumas e o autoaprisionamento, e coloca como figuras centrais pessoas que, apesar de tudo, se mantiveram em suas existências.

O espetáculo é mais recente trabalho de ‘Os Hedonistas’, companhia de teatro da cidade de Birigui, que se apresenta hoje (15), a partir das 20h30, no Cine Teatro Lúmine, por meio do Sesc Birigui.

Em cena, Cláudio procura por uma psicóloga para entender e tentar solucionar seus conflitos. Neste encontro, ambos acabam sendo colocados frente a suas lembranças, que incluem momentos de opressão e discriminação acerca de questões como homossexualidade e feminismo.
MONTAGEM
O espetáculo é para o público adulto maiores de 16 anos e tem por objetivo trabalhar questões referente à diversidade sexual. De acordo com o grupo, a peça foi baseada no método de escrita automática vivenciada em uma oficina com o Teatro da Vertigem e incitados pelas indagações propostas pela direção, os atores desenvolveram textos baseados em seus relatos pessoais.

Para montagem de cenas, além dos textos produzidos foram usadas como ferramentas imagens que fizessem referência aos temas abordados. 
FICHA TÉCNICA

Gênero: Drama
Classificação: 16 anos
Duração: 40 minutos
Direção/Sonoplastia e Iluminação: Renata Carvalho
Dramaturgia e Maquiagem: Bárbara Teodósio
Elenco: Bárbara Teodósio, Djalma França e Evandro Cláudio
Cenário e Figurino: Evandro Cláudio
Áudio Visual: VJ TUPYCAÍNA (João Luiz de Oliveira).
Operador de Som: Charles Ferlete.
Material Gráfico: Tiago Junqueira
Orientação: Fabiana Monsalú

PRAÇA DAS ARTES

A Praça 9 de julho viverá momentos de pura efervescência cultural, pois, haverá dois grandes espetáculos – um de teatro e o outra de música. as apresentações acontecem amanhã (24), a partir das 19h30.
O primeiro é o espetáculo teatral “Expresso Caracol”, da Cia dos Pés. Trata-se de um teatro ambulante, que leva a beleza da dança clássica e a magia do circo, trazendo poesia e riso, com artistas que carregam a vida e o espetáculo na mesma estrada. 
A montagem já percorreu 10 cidades do Interior Paulista e assistido por mais de 3.500 pessoas. O espetáculo tem duração de 50 minutos e é indicado para todas as idades.
TRIO
Em seguida acontece o show “Renan Bragatto e Trio”. O show que terá a participação especial de Eduardo Johansen, é liderado por Renan Bragatto (bandolim e sanfona), com os músicos Leandro Miguel (violão 7 cordas), Anderson Silveira (pandeiro) e Eduardo Johansen (trombone).
Eles se reúnem neste show para interpretar grandes nomes da música brasileira, relembrando canções de compositores da envergadura de Adoniran Barbosa, Nelson Cavaquinho e Jacob do Bandolim. Essa apresentação é em parceria da Prefeitura de Penápolis com o Sesc Birigui.

TEMPORADA 2015 DO CIRCUITO CULTURAL PAULISTA CHEGA A PENÁPOLIS

A cidade de Penápolis receberá diversas atrações de circo, dança e teatro, todas com entrada franca, a partir do próximo mês, durante a Temporada 2015 do Circuito Cultural Paulista. 
No dia 22 de março, às 20h, no Cine Teatro Lúmine a Cia. Triptal remonta “Abajur Lilás”, peça de Plínio Marcos, que tem na direção de André Garolli. A trama se passa em um prostíbulo, onde Dilma, Célia e Leninha vivem sob as ordens do autoritário cafetão Giro. A partir dessa relação de submissão, iniciam-se jogos de poder e conflitos de interesses.
Por meio do enredo, a peça também coloca em pauta questões como o subemprego, o trabalho precarizado, preconceitos sociais e a solidão em grandes metrópoles.
PROGRAMA 
O programa é mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com as prefeituras envolvidas. A execução é realizada pela organização social de cultura Associação Paulista dos Amigos da Arte (APPA). A distribuição de ingressos para os espetáculos do programa é responsabilidade das prefeituras dos municípios participantes. Confira a programação completa em www.cultura.sp.gov.br.
Em sete anos de existência o projeto totaliza mais de 1 milhão de espectadores e cada município participante recebe um espetáculo por mês, de março a novembro. 
A curadoria é de Valmir Santos (teatro), Alexandra Itacarambi (dança), Dib Carneiro (infantil), Marina Guzzo (circo) e Pena Schmidt (música).

ENFIM, ABERTA LICITAÇÃO DO TEATRO MUNICIPAL

Há quatro meses, as palavras da atriz Alinne Karoline “Só queremos o que é nosso de direito, nada mais nada menos”, encerrava o texto que escrevera neste blog, mas também na página 3 do Jornal Interior, intitulado “Teatro Municipal: Palco de mato alto, moradores de rua e de três cavalos”. 
Pois bem, neste final de semana, a Prefeitura de Penápolis anunciou que abriu a licitação para a contratação da empresa que continuará a reconstrução do nosso teatro. 
Na matéria, a administração municipal afirma que a obra está orçada em aproximadamente em R$ 491 mil, sendo que as propostas e documentações serão recebidos até o próximo dia 10 de março às 14h. 

Como anunciado aqui no blog, a Prefeitura de Penápolis teve que reformular um novo projeto e apresentá-lo novamente à Caixa Econômica Federal, agente financeiro do Ministério do Turismo. 
Na matéria o prefeito Célio de Oliveira salienta que o processo foi bastante difícil, mas que conseguiu a liberação da CEF para abrir a licitação pública. “Esperamos o transcorrer do processo licitatório para que sejam iniciadas as obras o mais rápido possível e para que o setor cultural da cidade volte a contar com o Teatro Municipal”, comenta o prefeito.
Este novo projeto será dividido em duas etapas, sendo que, a primeira é de infraestrutura e fundações, paredes, painéis e muros e a cobertura, orçada em cerca de R$ 120,5 mil , sendo R$ 94,8 mil de recursos provenientes de convênio com o Ministério do Turismo e R$ 25,6 de contrapartida do Município.
SEGUNDA ETAPA
Na segunda etapa, serão feitos os revestimentos de paredes, as esquadrias e a pavimentação. Além disso, será feito o forramento com isolamento acústico, a pintura, a instalação elétrica e hidráulica, com previsão de gastos de aproximadamente R$ 298,4 mil, sendo R$ 187,8 de repasse do Ministério do Turismo) e R$110,6 mil de recursos próprios da Prefeitura de Penápolis.

Enpex

Na semana que vem entre os dias 10 e 13, estarei na Unitoledo apresentando no Enpex, o artigo que fiz sobre o uso da tecnologia no teatro. Denominei “Teatro Digital: O teatro Contemporâneo na era das novas tecnologias“. Na atualidade é o que está em moda. No Brasil, a pelo menos 3 cia. de teatro em que discute o uso das tecnologias digitais no teatro efetivamente; podemos citar a Cia Phila 7 e o Teatro para Alguém.
Elas buscam fazer a interação dessas mídias tidas como nova, mas que já está tomando o espaço e fazendo uma pequena revolução.
Então, quer tiver por Araçatuba vai lá me ver.

apoie o jornalismo independente